Porta Aberta

Vicente Celestino

Vinha por este mundo sem um teto
Dormia as noites num banco tosco de jardim
Sem ter a proteção de um afeto
Todas as portas estavam fechadas para mim

Mas Deus, que tudo vê e nos consola
Em seu sagrado Templo me acolheu
E, além de me ofertar aquela esmola

Meu destino transformou
Meu sofrimento acabou
E a minha vida renasceu
Porta aberta!

Tendo o emblema de uma cruz
Essa porta não se fecha
Contra ela não há queixa
São os braços de Jesus

Porta aberta!
Por Jesus de Nazaré
Desvendou-me o bom caminho
Hoje é meu doce ninho
Novamente deu-me a fé

Porta aberta!
Já não vivo mais ao léu
Porta aberta!
Ao transpor-te entrei no céu

Porta aberta!
Nunca mais hei de esquecer
Que és na terra minha luz
És o bem que me conduz
Desde o berço até morrer!

Composição: Vicente Celestino
Enviada por Eduardo. Revisão por Poeta.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Vicente Celestino

Ver todas as músicas de Vicente Celestino