Gondoleiro Do Amor

Vicente Celestino

Teus olhos são negros, negros
Como as noites sem luar
São ardentes são profundos
Como o negrume do mar
São ardentes são profundos
Como o negrume do mar

Sobre um barco dos amores
Da vida boiando a flor
Doiram teus olhos à fronte
Do gondeleiro do amor
Doiram teus olhos à fronte
Do gondeleiro do amor

Teu amor na treva é um astro
No silêncio uma canção
É brisa nas calmarias
Abrigo é no tufão

Por isso eu te amo querida
Quer no prazer quer na dor
Rosa, canto, sombra e estrela
Do gondeleiro do amor
Rosa, canto, sombra e estrela
Do gondeleiro do amor
Rosa, canto, sombra e estrela
Do gondeleiro do amor


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Vicente Celestino

Ver todas as músicas de Vicente Celestino