Saudade, palavra doce
E traz-nos tanto amargor
Saudade é como se fosse
Espinho cheirando a flor
É uma palavra breve
Mas tão longa de sentir
E a gente que a escreve
Sem a saber traduzir
Um desejo de estar perto
De quem longe está de nós
Um ai que não sei ao certo
Se é um suspiro ou se é uma voz
Um sorriso de tristeza
Um soluço de alegria
Suplício da incerteza
Esperança que alivia
Saudade é suspiro, é ânsia
Vontade da gente ver
A quem nos vê à distância
Com olhos de bem querer
A saudade é calculada
Por algarismos também
Distância multiplicada
Pelo fator querer bem
Saudade é tristeza, é tédio
Que enche os olhos de ardor
Saudade, dor que é remédio
Remédio que aumenta a dor
A palavra é bem pequena
Mas diz tanto de uma vez
Por ela valeu a pena
Inventar-se o português

Composição: Vicente Celestino
Enviada por Vinicius. Revisão por Nelson.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Vicente Celestino

Ver todas as músicas de Vicente Celestino