Folhas ao vento

Vicente Celestino

Mui grácil e cintilante e angelical
Nasceu em seu jardim uma linda flor
Naquela noite santa de natal
No momento que juramos eterno amor
No entanto você tudo esqueceu
Trocando meu coração por outro ser
E a flor, ao ver a sua ingratidão,
Murchou e em prantos se desfolhou
Até morrer

Folhas ao vento
Já que o destino assim nos transformou,
Envelheci na lucidez da imensa provação
Num labirinto de tristeza e saudade
Num relicário, a cruci dor da ingratidão

Folhas ao vento
Quando a bonança veio me abraçar
Em desalento aquele amor fui encontrar
Numa igrejinha, tendo ao colo os filhos seus
Pedindo uma esmola
Pelo amor de Deus!

Composição: Milton Amaral
Enviada por Nelson.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Vicente Celestino

Ver todas as músicas de Vicente Celestino