Djanira

Illy

Djanira Aparecida
Graduada funcionária
Duramente demitida
Na reforma abecedária
Uma niña brasileña
Que não é de brincadeira
Tem hermanos na fronteira
E foi lá fazer a feira

Quilos de rádios de pilha
De computadores, de videocassetes
E calculadoras
Sul-coreanas

Djanira
Traz lá do Paraguai
La muamba
¡Yo quiero más!
Djanira
Traz lá do Paraguai
La muamba
¡Yo quiero más!

Tudo muito volumoso
Muito trabalho para pouco gozo
Pensava na mercadoria
Numa viagem de maior valia
Decidiu mudar de linha
Cansada de ficar na lama
Aplicou toda grana que tinha
Num carregamento de bananas

Banana de ouro e prata
Banana-da-terra, banana nanica
E, dentro das cascas, marijuana

Djanira
Traz lá do Paraguai
La muamba
¡Yo quiero más!
Djanira
Conta que venderá
A nanana
No carnaval

Tudo esquematizado
Tudo preparado para a travessia
Bananas dentro dos balaios
Trinta e seis balaios na carroceria
Começaram a viagem
Niña Djanira e Juanito Ornado
E mal passavam pelo posto
Um caco de vidro e o pneu furado

O polícia da fronteira, louco por banana
Veio dar penada, disse
Sinto cheiro de marijuana
¡Marijuana!

Djanira
Presa por traficar
Disfarçados
Alcalóides bananais
Djanira
Com puta dor no más
Tá em cana
No Paraguai!

Djanira
Traz lá do Paraguai
La muamba
¡Yo quiero más!
¡Yo quiero más!
¡Yo quiero más!
¡Yo quiero más!
¡Yo quiero más!

Posts relacionados

Ver mais no Blog