Llegará

Beret

Original Tradução Original e tradução
Llegará

Cuántas personas tienen que irse para aprender a decir adiós
Cuántos fallos hacen falta pa' pedir perdón
Lucho por vivir estable, pero de nada me vale
Si todo parece estable pero nunca yo

Cuando lo mejor que pasará ya te pasó
Y si a la mejor pregunta le dije que no
Yo quiero antes que me elijan, antes de que me prefieran
Ya que aquello que elegimos es con corazón

Llamamos suficiente a no querer luchar
Sin un poco de sombra, nunca hay claridad
Pasamos una vida solo oyendo para decir mucho menos
Y acabar haciendo la mitad

Si decimos de vernos, acabamos mal
Si nos hacemos los ciegos, sí, será fatal
Ya hacemos lo que queremos, nace el miedo
Pero prefiero ese miedo a que ya nunca nos queramos más

Claro que no puedo ver cómo todo se acaba
Te vas cuando todo llega y llego cuando tú te vas
Claro que depende todo de cómo miraba
Si el cielo tan solo es cielo, ¿por qué no puedo llegar?

Separa mucho más cada grito que sí nos damos
Que toda aquella distancia que nunca se irá
Si rompemos todo aquello que arreglamos
Seremos tan solo trozos, no mitad

Puedo llevarme toda la vida pensando
Que todo lo que ocurre tan solo es por el azar
Vivo con el pero antes de todo
Pero si no lucho nunca, te aseguro que no llegará

Que si sigo quitando piedras en el camino
Es porque sigo pensando que tú estarás detrás
No temo por olvidar quién eres
Porque yo sí te lo puedo recordar

No me vale de nada saber dónde estoy
Me vale mucho más saber dónde estoy yendo
Si ves que retrocedo mis pasos
Es para caminar tan solo contigo al mismo tiempo

Aquello que me duele es aquello que soy
Tengo lo mejor y no me está sirviendo
Si las palabras dicen que vuelan
Voy a aprender a volar por si acaso algún día te pierdo

Claro que no puedo ver cómo todo se acaba
Te vas cuando todo llega y llego cuando tú te vas
Claro que depende todo de cómo miraba
Si el cielo tan solo es cielo, ¿por qué no puedo llegar?

Separa mucho más cada grito que sí nos damos
Que toda aquella distancia que nunca se irá
Si rompemos todo aquello que arreglamos
Seremos tan solo trozos, no mitad

Puedo llevarme toda la vida pensando
Que todo lo que ocurre tan solo es por el azar
Vivo con el pero antes de todo
Pero si no lucho nunca, te aseguro que no llegará

Que si sigo quitando piedras en el camino
Es porque sigo pensando que tú estarás detrás
No temas por olvidar quién eres
Porque yo sí te lo puedo recordar

Una vez me pregunté si en alguien confiaba
No pude elegir a nadie, solo me miré
Otra vez te pregunté: ¿Me querrás en las malas?
Y no me dijiste nada y respondiste bien

A veces no es lo que debo sino lo que dabas
Lo que menos necesito lo quiero tener
Por eso busqué las cosas que más me dañaban
Aprendo un poco de ellas y también dañé

Y también dañé
Y también dañé

Chegará

Quantas pessoas têm que ir embora para aprender a dizer adeus
Você precisa de quantas falhas para pedir perdão?
Luto para viver estável, mas não adianta nada
Se tudo parece estável, mas eu nunca

Quando a melhor coisa para te acontecer, já aconteceu
E se a melhor pergunta, disseram que não
Eu quero que me escolham, antes que me prefiram
Já que o que escolhemos é com coração

Chamamos o suficiente para não querer lutar
Sem um pouco de sombra, nunca há claridade
Nós passamos uma vida apenas ouvindo, para dizer muito menos
E acabar fazendo só a metade

Se dissermos que vamos nos ver, acabamos mal
Se nos fizermos de cegos, aí sim, será fatal
Quando fazemos o que queremos, o medo nasce
Mas eu prefiro esse medo de que não nos amarmos nunca mais

Claro que não consigo ver como tudo acaba
Você vai embora quando tudo chega, e eu chego quando você se vai
Claro que tudo depende de como eu olhava
Se o céu é apenas o paraíso, por que não posso chegar lá?

Separa muito mais cada grito que nos damos um com o outro
Do que toda aquela distância que nunca irá embora
Se destruirmos tudo o que consertamos
Seremos apenas pedaços, não metade

Posso passar toda a minha vida pensando
Que tudo o que acontece é apenas por acaso
Eu vivo com esperança antes de tudo
Mas se eu nunca lutar, te garanto que não chegará

E se eu continuo tirando as pedras no caminho
É porque continuo pensando que você por trás delas
Não tenho medo de você se esqueça quem é
Porque eu posso te lembrar

Não me adianta nada saber onde eu estou
Me adianta muito mais saber onde estou indo
Se você ver que eu retrocedo meus passos
É apenas para caminhar com você ao mesmo tempo

O que me machuca é o que eu sou
Eu tenho o melhor e não está me servindo
Se as palavras dizem que voam
Eu vou aprender a voar para o caso de um dia eu te perder

Claro que não consigo ver como tudo acaba
Você vai embora quando tudo chega, e eu chego quando você se vai
Claro que tudo depende de como eu olhava
Se o céu é apenas o paraíso, por que não posso chegar lá?

Separa muito mais cada grito que nos damos um com o outro
Do que toda aquela distância que nunca irá embora
Se destruirmos tudo o que consertamos
Seremos apenas pedaços, não metade

Posso passar toda a minha vida pensando
Que tudo o que acontece é apenas por acaso
Eu vivo com esperança antes de tudo
Mas se eu nunca lutar, te garanto que não chegará

E se eu continuo tirando as pedras no caminho
É porque continuo pensando que você por trás delas
Não tenho medo de você se esqueça quem é
Porque eu posso te lembrar

Uma vez me perguntei se confiava em alguém
Eu não pude escolher ninguém, eu só olhei para mim mesmo
Outra vez eu te perguntei: Você vai me amar nas horas ruins?
E você não me disse nada e você respondeu bem

Às vezes, não é o que devo, mas sim o que você deu
O que eu menos preciso, eu quero ter
Por isso procurei as coisas que mais me machucavam
Aprendo um pouco delas e também de mim

E também de mim
E também de mim

Composição: Francisco Javier Álvarez
Enviada por Ysa e traduzida por Fernanda. Legendado por Taylor. Revisões por 5 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog