Às vezes não se pode fugir do azar
Às vezes não se consegue fugir do azar
Sinto lhe dizer, otário
Às vezes não se pode fugir do azar
Prejuízo tá fudido
Acredita no dinheiro
e na felicidade cuzão?
Cartas na mesa, sua alma em jogo
Já que o dinheiro te faz tão feliz
É melhor não acreditar no azar
Azar
Fim da balada
Cadê a cadela que lhe sorria
Como uma vadia?
Foi vendida se lembra?
Já não existe saída e você pensa
Eu devia ter matado a vagabunda
Eu podia ter matado a vagabunda
Azar
Me sinto apodrecer de ódio
com o azar gritando em minha cabeça
Azar
Eu devia ter matado a vagabunda
Eu podia ter matado a vagabunda

Composição: Tolerancia Zero
Enviada por diego.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Tolerância Zero

Ver todas as músicas de Tolerância Zero