Batalha

Carranca

Vai moleque
Segue a tua intuição
Mete bronca
E confia na missão
Que o destino é pra frente somente
E o instinto não falha
Segue teu flow
Faz parte do show
Ganhando ou perdendo
Isso é só rock and roll

Revolta é o embrião da noite
Avança n’alma do que crê
Ser livre de qualquer açoite
Ao reclamar não merecer

Vai sangrar
Vai sofrer
Porque é isso que molda, é batalha

E feito macaco
Tu ‘bate’ no peito
Inflado, rebelde
Sempre insatisfeito
- É que as vicissitudes pedem atitudes
Nessas latitudes, as plebes são rudes demais
‘So’, tupiniquim
Não seja chinfrim
Confia em mim
Parou com o ‘jeitim’
Se apresse
Não espere que o estresse cesse

Revolta é o embrião da noite
Avança n’alma do que crê
Ser livre de qualquer açoite
Ao reclamar não merecer

Vai sangrar
Vai sofrer
Porque é isso que molda, é batalha
Vai lutar
Vai vencer
Sem jamais ter jogado a toalha

Vai sangrar
Vai sofrer
Porque é isso que molda, é batalha
Vai lutar
Vai vencer
Sem jamais ter jogado a toalha

Vai sangrar
Vai sofrer
Porque é isso que molda, é batalha
Vai lutar
Vai vencer
Sem jamais ter jogado a toalha

Composição: Rodrigo Costa
Enviada por Paulo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Carranca

Ver todas as músicas de Carranca