Sipifferi

A.R.I.E.T.E

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Sipifferi

Vorrei sapere a cosa pensi ora che siamo lontane e distanti
E queste miglia viaggiano davanti
Non so sognare se so che tu piangi
E sbattevamo le porte solo per voler esser un po' più grandi
Come due adulti che vivono male
Ma siamo piccole gocce nel mare

Mi sento in difetto
Per averti persa ancora
Fuori è buio pesto, trenta luglio pieno
Macchine fanno la coda
Io resterò chiusa in casa
Guarderò il caldo passare
Sento i tuoi respiri negli spifferi delle persiane

E non va più via
Quel ricordo che avevo di noi
Quando calava il buio e senza niente intorno
Quella voglia che avevo di urlare
Pararti le spalle, sorreggere il mondo
Non va più via, non va più via
Non riesco a prendere sonno, oh
Non va più via, non va più via
Oggi è nuvoloso e piove solo su di me
Chissà se anche i grandi agiscono senza un perché
Lascio a mani vuote sempre chi mi vuole bene
Quell'estate calda io l'ho vissuta nella neve
Sbattevamo i piedi così forte
Sul tetto del mondo, senza mai cadere
Siamo scivolate così in fondo, ora è tutto fermo e passano le sere

Mi sento in difetto
Per averti persa ancora
Fuori è buio pesto, trenta luglio pieno
Macchine fanno la coda
Io resterò chiusa in casa
Guarderò il caldo passare
Sento i tuoi respiri negli spifferi delle persiane

E non va più via
Quel ricordo che avevo di noi
Quando calava il buio e senza niente intorno
Quella voglia che avevo di urlare
Pararti le spalle, sorreggere il mondo
Non va più via, non va più via
Non riesco a prendere sonno, oh
Non va più via, non va più via

Mi sento in difetto
Per averti persa ancora
Fuori è buio pesto, trenta luglio pieno
Macchine fanno la coda
Io resterò chiusa in casa
Guarderò il caldo passare
Sento i tuoi respiri negli spifferi delle persiane

Sipifferi

Eu gostaria de saber o que você pensa agora que estamos longe e distantes
E essas milhas viajam à frente
Eu não sei sonhar se eu sei que você chora
E nós batemos as portas só para querer ser um pouco maior
Como dois adultos vivendo mal
Mas somos pequenas gotas no mar

me sinto culpado
Por te perder de novo
Está escuro lá fora, trinta de julho cheio
Fila de carros
vou ficar trancado em casa
Eu vou ver o calor passar
Eu ouço suas respirações nos rascunhos das persianas

E não sai mais
Essa memória que eu tinha de nós
Quando a escuridão caiu e sem nada ao redor
Essa vontade que eu tive de gritar
Proteja suas costas, segure o mundo
Não vai mais, não vai mais
Eu não consigo dormir, oh
Não vai mais, não vai mais
Hoje está nublado e está chovendo só em mim
Quem sabe se até os grandes agem sem razão
Eu sempre deixo aqueles que me amam de mãos vazias
Eu vivi aquele verão quente na neve
Nós estávamos batendo os pés com tanta força
No telhado do mundo, sem nunca cair
Nós escorregamos até agora, agora tudo está parado e as noites passam

me sinto culpado
Por te perder de novo
Está escuro lá fora, trinta de julho cheio
Fila de carros
vou ficar trancado em casa
Eu vou ver o calor passar
Eu ouço suas respirações nos rascunhos das persianas

E não sai mais
Essa memória que eu tinha de nós
Quando a escuridão caiu e sem nada ao redor
Essa vontade que eu tive de gritar
Proteja suas costas, segure o mundo
Não vai mais, não vai mais
Eu não consigo dormir, oh
Não vai mais, não vai mais

me sinto culpado
Por te perder de novo
Está escuro lá fora, trinta de julho cheio
Fila de carros
vou ficar trancado em casa
Eu vou ver o calor passar
Eu ouço suas respirações nos rascunhos das persianas

Composição: A.R.I.E.T.E
Enviada por Joanna.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de A.R.I.E.T.E

Ver todas as músicas de A.R.I.E.T.E