Corpura

Aláfia

Vem de dentro
O encontro
Do outro em mim

Ser detalhe
Não atalho
Nem um fim

Qual o mote
Para o bote
Nos abater?

Largo a tela
Colo a pele
Tê-la deixo pra lá

No torpor desta penumbra
Nos teus ombros posso ver
Pela sombra
A cor pura do teu corpo

Nada grave além do grave
Vivo ávido pra ler
Todo braile desse baile
Que é você

Quando o lero
Apura o faro
É tão caro
Quero ser querido

Sinta o funk, fera
Nesta esfera
Feromônio infere muito mais
Que o homem

Preta, qual a fita?
Tanto afeto num fitar?


Posts relacionados

Ver mais no Blog