Mulher da Costa

Aláfia

Vem do Gana, e não se engana
Só diverge de Verger

Do meu sotaque de araque
Dos almanaques, pra que?
Do meu sotaque de araque
Dos almanaques, pra que?

Do meu sotaque de araque
Dos almanaques, pra que?
Do meu sotaque de araque
Dos almanaques, pra que?

Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?
Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?

Falei sério: império Ashanti
Elefante e Baobá

Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar
Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar

Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar
Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar

Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?
Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?

Falei sério: império Ashanti
Elefante e Baobá

Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar
Todo o meu papo maçante
Nada que adiante contar

Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?
Pra que, mulher da costa?
Que é que não gostas por lá?

E a mulher da costa abriu uma Coca-Cola
Exibiu um sorriso de ironia e disse

Pra fábrica categórica
Folclórica, e geométrica
Eurocêntrica e retórica
África é periférica

África é só teórica
África é só teórica
África é só teórica
África é só teórica

Onde fica
África é só teórica
Fica a dica
África é só teórica
Onde fica
África é só teórica
Fica a dica
África é só

Histórica, histérica
Colérica e alegórica
Tétrica, rica e pindérica
A África é fantasmagórica

África é só teórica
África é só teórica

Onde fica
África é só teórica
Fica a dica
África é só teórica
Onde fica
África é só teórica
Fica a dica
África é só teórica
Fica a dica
África é só teórica
Onde fica
África é só teórica
Fica a dica

África é só

Composição: Eduardo Brechó
Enviada por Byun. Revisão por Danilo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog