Paquetá

Marcelo Perdido

Todo mundo deveria ter só para si nessa vida
Um abrigo um lugar
Todo mundo deveria pelo menos uma vez na vida
Passear em paquetá
Paquetá parapapa
Paquetá parapapapa parapapapa paquetá
Acorda de uma alfinetada levanta de uma rasteira
Vamos sem desanimar
Um susto, mais um tombo, outra peça, uma prece que te impeça
Outra vez de escorregar
Volta aqui me dá um beijo antes de ir, e vai lá
Atravessar o mar a nado nunca foi do seu agrado
É melhor pegar a balsa e a tardinha retornar
Só para deixar registrado com os olhos marejados
Vou pensando logo logo vou voltar
Para paquetá parapapa paquetá parapapapa parapapapa paquetá
Se não tiver como viajar, a gente fecha os olhos a gente chega lá
Se não tiver do que se alimentar, a gente dá um beijo, espera a fome passar
Se não tiver onde morar, a gente se abraça e nunca perde a graça
Se não tiver como mais sonhar, a gente então acorda e volta a trabalhar


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Marcelo Perdido

Ver todas as músicas de Marcelo Perdido