Ella y Él

David Rees

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Ella y Él

Ella
Y la presión de elegir asiento
En el bus del nuevo colegio
Miradas que juzgan tu cuerpo
El miedo a romper el silencio
Sus ojos, sus rizos, su pelo
Su ropa su andar o su peso
Cargada de tantos complejos
Y de repente él
Señala a su lado un hueco
Y ella toma asiento

Él
No era un 10, tampoco un 0
Acostumbraba a estar en medio
Alto por fuera y pequeño por dentro
Sus ojos finos, su sencillez, su piel y carisma de miel
Vestía de negro
Camisas de bandas que daban vueltas en su walkman estéreo
Y tras varios momentos
Le ofrece el auricular derecho
Reúne el valor y piensa
Escucha un poco de esto

Sin querer
Vamos camino a
Dejar de ser
Dos extraños, y mírame
Quiero presentarte
Mis ganas por conocerte
Y que sepan de las tuyas
Por volver a verme

Él
De familia de clase media
Con todo lo que soñaba ella
Domingos de cenar fuera, y todos sabían de
Ella
Al contrario de él
Su hogar en ruinas, camas compartidas
Ella y sus 4 hermanos
Bajo un padrastro dado a la bebida, dictador
Mamá no le frena, no lo ve un error
Ella y su historia se quedan sin voz
En su mente funciona mejor
Desconecta y suena su canción

Y sin querer (sin querer)
Vamos camino a dejar de ser
Dos extraños y mírame
Quiero presentarte
Mis ganas por conocerte
Y que sepan de las tuyas por estar
¡Juntos!

Odiaban los miércoles
Ella y él no se podían ver
Entrenos largos de él
Su asiento vacío hasta el amanecer siguiente
Él
Le sonreía con los ojos
Con la boca solo a medias
Y él empezaba a darse cuenta
De que aquello era por
Ella
Intentaba leer
Por encima del hombro de él
Su comic de los X-Men
Y una gota calló en la viñeta de Charles Xavier

Sin querer
Todo empezó a torcer
Déjame, contarte por qué
Ella no sabe mirar a la cara
Le vence su miedo a sentir que no encaja
Oculta su historia de guerras en casa
Y él no entiende nada

Pero él es de punk, ella es de John Lennon
Él dio el primer paso, ella olvidó su miedo
Le estrecha la mano por primera vez
Y le mira con ojos de todo va a ir bien

Él era de cómics
Y ella
Aprendió
A serlo
También

Un miércoles
En su asiento, dijo él
Mírame, hoy quiero volverte a ver
Hoy me atrevo
A decirte con palabras
No sé lo que siento
Pero sé que te echo de menos

Ela e ele

Ela
E a pressão de escolher um assento
No ônibus para a nova escola
Parece que julga seu corpo
O medo de quebrar o silêncio
Seus olhos, seus cachos, seus cabelos
Suas roupas, sua marcha ou seu peso
Carregado com tantos complexos
E de repente ele
Ele aponta para um buraco ao lado dele
E ela se senta

Ele
Não era um 10, nem era um 0
Eu costumava estar no meio
Alto por fora e pequeno por dentro
Seus lindos olhos, sua simplicidade, sua pele e mel de carisma
Vestido de preto
Camisas de gangue girando no walkman estéreo
E depois de alguns momentos
Oferece o fone de ouvido certo
Tenha coragem e pense
Ouça um pouco disso

Não intencionalmente
Nós vamos
Deixar de ser
Dois estranhos, e olhe para mim
Eu quero te apresentar
Meu desejo de conhecê-lo
E que eles saibam sobre o seu
Por me ver de novo

Ele
Família de classe média
Com tudo o que ela sonhava
Jantar de domingo lá fora, e todo mundo sabia sobre
Ela
Ao contrário dele
Sua casa em ruínas, camas compartilhadas
Ela e seus 4 irmãos
Sob um padrasto dado para beber, ditador
Mãe não te impede, você não vê um erro
Ela e sua história ficam sem voz
Na sua mente, funciona melhor
Desconecte e toque sua música

E sem querer (sem querer)
Estamos a caminho de deixar de ser
Dois estranhos e olhe para mim
Eu quero te apresentar
Meu desejo de conhecê-lo
E que eles saibam o seu por ser
Juntos!

Eles odiavam quartas-feiras
Ela e ele não podiam se ver
Longos treinamentos dele
Seu assento vazio até o próximo amanhecer
Ele
Eu sorri para ele com os olhos
Com apenas meia boca
E ele estava começando a perceber
Que isso era para
Ela
Eu estava tentando ler
Por cima do ombro
O quadrinho dos X-Men
E uma gota caiu no desenho de Charles Xavier

Não intencionalmente
Tudo começou a torcer
deixa-me dizer-te porquê
Ela não sabe olhar para o meu rosto
Ele supera o medo de sentir que não se encaixa
Esconda sua história de guerras em casa
E ele não entende nada

Mas ele é punk, ela é John Lennon
Ele deu o primeiro passo, ela esqueceu seu medo
Aperta a mão pela primeira vez
E olhe para ele com olhos de tudo vai ficar bem

Ele era de quadrinhos
E ela
Aprendido
Ser estar
Também

Quarta-feira
Em seu assento, ele disse
Olhe para mim, hoje eu quero ver você de novo
Hoje ouso
Para dizer com palavras
eu não sei o que eu sinto
Mas eu sei que sinto sua falta

Composição: David Rees
Enviada por Jimena. Legendado por Amanda. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de David Rees

Ver todas as músicas de David Rees