Carolina Diz

4 Caras

São dez e trinta da manhã, segunda feira
Carol cansada espera, na praça ABC
Um ônibus qualquer menos o seu, ela não quer voltar,
Não quer ficar sozinha

No lixo o celular que a mãe lhe deu, que não vai mais tocar
Jamais recebeu uma ligação,
O nome do pai e um coração numa tatuagem
Pra ele saber da solidão e da coragem

Carolina diz que já pode andar só
Carolina diz que o bom e o pior
Se vão com o vermelho dos cabelos
Se vão os anéis ficam os dedos

Saiu de casa quarta feira, deixou a escola
Carol não espera nada mais acontecer
Dormiu com um cara sexta-feira, pra se arrepender
Fim de semana de bobeira

Resolve subir a Serra, ir pra favela
Talvez encontre bons amigos
Que não reparam os poucos quilos que ela ganhou
Tentando ser o que sua mãe sonhou

Carolina diz que já pode andar só
Carolina diz que o bom e o pior
Se vão com o vermelho dos cabelos
Se vão os anéis ficam os dedos

Carol já conhece cada canto mas acha estranho
O morro vazio, a rua sem ninguém
Uma bala perdida acorda pra vida
Acerta em cheio o coração de nanquim

Mas isso não é o fim, é outro começo
Carol não quer mais viver assim
Carol passa bem mas quer ir além
Já sabe que tudo tem seu preço.

Carolina diz que já pode andar só
Carolina diz que o bom e o pior
Se vão com o vermelho dos cabelos
Se vão os anéis ficam os dedos.

Composição: Boechat
Enviada por Cleyton.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de 4 Caras

Ver todas as músicas de 4 Caras