La Noyée

Yann Tiersen

Original Tradução Original e tradução
La Noyée

Tu t´en vas à la dérive
Sur la rivière du souvenir
Et moi, courant sur la rive,
Je te crie de revenir
Mais, lentement, tu t´éloignes
Et dans ta course éperdue,
Peu à peu, je te regagne
Un peu de terrain perdu.

De temps en temps, tu t´enfonces
Dans le liquide mouvant
Ou bien, frôlant quelques ronces,
Tu hésites et tu m´attends
En te cachant la figure
Dans ta robe retroussée,
De peur que ne te défigurent
Et la honte et les regrets.

Tu n´es plus qu´une pauvre épave,
Chienne crevée au fil de l´eau
Mais je reste ton esclave
Et plonge dans le ruisseau
Quand le souvenir s´arrête
Et l´océan de l´oubli,
Brisant nos coeurs et nos têtes,
A jamais, nous réunit.

Afogada

Você está indo à deriva
No rio da memória
E eu, correndo na praia,
Grito para você voltar
Mas, lentamente, você vai embora
E em sua desesperada corrida,
Aos poucos te recupero
Pouco do terreno perdido.

De tempos em tempos, você se afunda
No líquido movediço
Ou, escova alguns espinhos
Você hesita e espera
Escondendo seu rosto
No seu vestido arregaçado
Para que não se desfigure
De vergonha e arrependimento

Você não é mais um pobre naufrágio
Cadela morta sobre a água
Mas eu sou seu escravo
E mergulho no riacho
Quando a memória para
E o oceano do esquecimento,
Quebra os nossos corações e nossas cabeças,
Para sempre, nos encontramos.

Composição: Serge Gainsbourg
Enviada por Aijalon e traduzida por Gabriela.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Yann Tiersen

Ver todas as músicas de Yann Tiersen