Jovens à Frente do Tempo

RZO

Precisa prestar atenção
Pois a vida não é ilusão não
Nasci de quebrada, com a rapa
Respeitei mané ou ladrão, então
O tempo engole seu sonho (uô)
Verá que é cruel o mundão irmão (diz!)
Só tem uma opção, é tremer
O chão batida, rima, informação Jão (xuu!)

O som é louco, é da favela (o quê?)
Cantô, firmô, fechô, já era (vish!)
Ôi pega a seda e põe uma vela (vai!)
RZO quem faz a presa (brr!)

Os vagabundo e as donzelas tão (é, é)
Pra zé povin é sem axé, cuzão
Os contenção tudo fecha então
Pra nóis cantar bem a véra o som (que?)

E o rap vai bombar demais
E tamo na guerra por paz e
Aqui os louco que corre atrás
E prova que o rap é capaz e
Tô com foco nos cristais
E na rua a palavra que vale
Meus truta são zica do baile, ó não cruzarás

Você tá na night sem treta quer paz
Os mano complica vacila demais, pô (hum!)

Eu fico pensando se vão nos pegar
Na crocrô de quebrada, fii (não vai)
Se for pa trombar, pá-pá-pá
Vamo ter que trocar com esses cara ai
Nóis não quer morrer, nem matar
Se marcar não há mais tempo pra discutir
A Z/O tá de volta e nóis tamo apostando
As chances na roda-viva (uh-ull!)

A pele tem raiva da carne (revolta)
A carne odeia os ossos (revolta)
A mente não quer o coração (revolta)
Mas o coração curte o som (revolta)
Jovens à frente do tempo (vonvê)
Favela é um monstro dormindo (vonvê)
É o sono bem calmo da morte (Ó)
O foda que a alma não morre

Derrotas, glórias, vamo embora
Um tiro, um dano, uma vitória
Uns vende, uns rouba, não importa
Uns da velha ou nova escola

Tem que cada mano fazer história
Ó não vai virar só droga veia pra cachola
O mundo é preto e branco pra quem vê de fora
E pra quem impõe limite cobrança é em pólvora
(Toma) (vamo!)

Firme cus cara é o crime da mala
No jet sem pala (uh!)
Veja o gueto, uns com medo
Até comprimento os que não dá falha
(Os que não dá falha)
Tem quem quer confusão
Os exusão mandadão é bigode na vala
O rap nasceu na senzala
Onde o amor e a vingança cantava (foi)

Eu fico pensando se vão nos pegar
Na crocrô de quebrada, fii (não vai)
Se for pa trombar, pá-pá-pá
Vamo ter que trocar com esses cara aí
Nóis não quer morrer, nem matar
Se marcar não há mais tempo pra discutir
A Z/O tá de volta e nóis tamo apostando
As chances na roda-viva (uh-ull!)

A pele tem raiva da carne (revolta)
A carne odeia os ossos (revolta)
A mente não quer o coração (revolta)
Mas o coração curte o som (revolta)
Jovens à frente do tempo (vonvê)
Favela é um monstro dormindo (vonvê)
É o sono bem calmo da morte (Ó)
O foda que a alma não morre


Posts relacionados

Ver mais no Blog