Déjame Llorar

Ricardo Montaner

Original Tradução Original e tradução
Déjame Llorar

Cuánto vacío hay en esta habitación
Tanta pasión colgada en la pared
Cuánta dulzura diluyéndose en el tiempo
Tantos otoños contigo y sin ti solo
Millones de hojas cayendo en tu cuerpo
Otoños de llanto goteando en tu piel
Oh

Iluminada y eterna, enfurecida y tranquila
Sobre una alfombra de hierba
Ibas volando dormida
Un imposible silencio enmudeciendo mi vida
Con una lágrima tuya y una lágrima mía
¡Iluminada y eterna enfurecida y tranquila
Sobre una alfombra de hierba
Ibas volando dormida
Con una estrella fugaz te confundí la otra noche
Y te pedí tres deseos mientras duraba tu luz!
Déjame llorar, déjame llorar por ti, déjame llorar, uhh

Cuántas nostalgias durmiendo en el desván
He declarado mi vida en soledad
Hago canciones de amor que nunca olvido
Pues sobre nubes de otoño las escribo solo
Millones de hojas cayendo en tu cuerpo
Otoños de llanto goteando en tu piel, ohhh

Iluminada y eterna, enfurecida y tranquila
Sobre una alfombra de hierba
Ibas volando dormida
Un imposible silencio enmudeciendo mi vida
Con una lágrima tuya y una lágrima mía
¡Iluminada y eterna enfurecida y tranquila
Sobre una alfombra de hierba
Ibas volando dormida
Con una estrella fugaz te confundí la otra noche
Y te pedí tres deseos mientras duraba tu luz!
Déjame llorar, déjame llorar, déjame llorar, déjame llorar

Me Deixe Chorar

Quanto vazio há neste quarto
Tanta paixão presa na parede
Quanta doçura diluindo-se no tempo
Tantos outonos contigo e sem ti sozinho
Milhões de folhas caindo em seu corpo
Outonos de pranto pingando em sua pele
Ohhh

Iluminada e eterna, enfurecida e tranquila
Sobre um tapete de erva
Ias voando adormecida
Um silêncio impossível emudecendo minha vida
Com uma lágrima sua e uma lágrima minha
Iluminada e eterna, enfurecida e tranquila
Sobre um tapete de erva
Ias voando adormecida
Com uma estrela cadente te confundi numa noite
E pedi três desejos enquanto durava sua luz
Me deixe chorar, me deixe chorar por ti

Quantas lembranças dormindo no sótão
Eu entreguei minha vida à solidão
Faço canções de amor que nunca esqueço
Pois sobre nuvens de outono as escrevo só
Milhões de folhas caindo em seu corpo
Outonos de pranto pingando em sua pele ohhh

Iluminada e eterna, enfurecida e tranquila
Sobre um tapete de erva
Ias voando adormecida
Um silêncio impossível emudecendo minha vida
Com uma lágrima sua e uma lágrima minha
Iluminada e eterna, enfurecida e tranquila
Sobre um tapete de erva
Ias voando adormecida
Com uma estrela cadente te confundi numa noite
E pedi três desejos enquanto durava sua luz
Me deixe chorar, me deixe chorar, me deixe chorar, me deixe chorar

Composição: Piero Cassano / Ricardo Montaner
Legendado por Krystel e Joel. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog