LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Perdóname

Pablo Alborán

Perdóname

Si alguna vez preguntas el por que
No sabré decirte la razón
Yo no la sé
Por eso y más
Perdóname

Si alguna vez maldicen nuestro amor
Comprenderé tu corazón
Tú no me entenderás
Por eso y más
Perdóname

Ni una sola palabra más
No más besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que sí

Ni una sola palabra más
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que sí

Si alguna vez
Creíste que por ti
O por tu culpa me marché
No fuiste tú
Por eso y más
Perdóname

Si alguna vez te hice sonreír
Creíste poco a poco en mi
Fui yo lo sé
Por eso y más
Perdóname

Ni una sola palabra más
No más besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que sí

Siento volverte loca
Darte el veneno de mi boca
Siento tener que irme así
Sin decirte adiós

Siento volverte loca
Darte el veneno de mi boca
Siento tener que irme así
Sin decirte adiós

Ni una sola palabra más
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que sí

Ni una sola palabra más
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que sí

Perdóname

Perdoa-me

Se alguma vez você pergunta o porquê
Não saberei dizer-te a razão
Eu não a sei
Por isso e mais
Perdoa-me

Se alguma vez maldisserem nosso amor
Compreenderei o teu coração
Tu não me entenderás
Por isso e mais
Perdoa-me

Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

Se alguma vez
Acreditaste que por ti
Ou por tua culpa eu me fui
Não foi você
Por isso e mais
Perdoa-me

Se alguma vez te fiz sorrir
Acreditaste pouco a pouco em mim
Fui eu, eu sei
Por isso e mais
Perdoa-me

Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

Sinto por te enlouquecer
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto por ter que me ir assim
Sem dizer adeus

Sinto por te enlouquecer
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto por ter que me ir assim
Sem dizer adeus

Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

Perdoa-me

Composição: Pablo Alborán Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Andressa e traduzida por Ricardo. Legendado por Eyshila e Thalita. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Pablo Alborán

Ver todas as músicas de Pablo Alborán