Porém

NaBrisa

Cada um com sua sorte
Uns juntando inimigos
E outros temendo a morte
Cada um que vai no seu enterro
Uns se vendem por drogas
E outros fazendo dinheiro
Gosto das crianças
Me dou bem com os coroas
E entre meus amigos
Sou serva da boa
Toda quinta a gente zoa
Junto e misturado mais do que enganado

Se eu tô aqui não posso esquecer dos otários
Se enganaram achando que me atrasaram
Mas no tempo eu não paro
Sigo fazendo o que eu quero
Enquanto você ta parado tentando fazer o que é certo
E nem quero falar do passado
Daquela minas que tentaram me tirar de otário
Ja me esqueci diferente de você
Que depois de me ouvir não vai mas conseguir me ter

Eu experimentei das mais experientes
Até que fui maneiro dando bola pras carentes
Fingidas de crentes
Já fui em são cristovão
Nelas já plantei semente
Lá em são conrrado todas elas deixei quente
Ja fui nas minas de bambu
Na da zona sul
Entrei na mente e só com um
Desenrolado já fui
No mato alto dando
Rolê no lago
Caiu no papo bem descrente
Então tu entre no meu quarto
E se tu não acredita
Cola com nóis
Vem que tem
Campo grande zona oeste
Aonde quem não e vilão com certeza é refem

Com certeza é refém
Com certeza é refém
Já não sei quem é meu bem
Quem não tem ponto final então escreve um porém
Ou uma vírgula
Pra vida continuar bem
Bem-vindo ao mundo aonde quase tudo e uma nota de 100

Eu não sei mais quem você é
Mas por mim tá tudo bem
Já não sei também quem eu sou
Isso é um porém

Eu não sei quem mais você é
Mas por mim tá tudo bem
Já não sei também quem eu sou
Isso é um porém

Lógico que a vida e a morte te abraçam
Só escondida no meio da fumaça
Dei parabéns esse flow aqui é massa
Só olha Nabrisa melhor que teus parça
Olha essa metra que você me fala
Se tem espaço no palco meu chapa, som livre
Fica da calçada
Olhando esses lek
Falando merda
Merma guerra de ego
Enquanto a mensagem ninguém pega
Oh minha filha seja esperta (igual no jogo)
Isso é, abra mente
Fecha a perna porquê o mundo te espera
Sequela na guerra
Cada bala que fura um peito
E uma velha que reza
E acende a vela
Entre becos, ruas e vielas
Porém de tudo é a favela
Mente aberta no alerta!
Não sou nenhuma Cinderela
Talvez longe de ser a bela
Bela é a vida quem te entrega
Vagabundo e sem nada pra oferecer
Mas no pouco o amor cresceu

Então quem sou eu
Pá poder julgar você (oh)
Tão vem legal o amor é feito de porém
Fodição feita de ponto final
Então foda-se os dois
Que eu vou ficar com o natural
Por mim tá tudo bem
Amor, não me leve a mal
Me leve pra sua cama
E não leve pro pessoal
Que o pessoal é fofoqueiro
E ia espalhar pro mundo inteiro
Eu nunca liguei pra dinheiro
E me amarro num maconheiro
Um beijo!

Bem-vindo ao Rio de Janeiro
Onde a parede é de tijolo
E tá sem luz no banheiro
Então cadê o meu isqueiro?
Já puxo e já tonteio
Faz tempo que eu não sei
O que que é tá com bucho cheio
Os demônios ao meu redor
São muito bagunceiro
Eu cansei dessa bagunça
Eu cansei desse meu jeito
Me perdoa meu pai
Por todos os meus defeitos
E vai tomar no cu!
Quem falar mentira ao meu respeito
Sujeito filha da puta (meu)
Apontando os meus conceitos
Enquanto ele quer ser eu
Se eu tenho talento mano, então vai reclamar com Deus
Veja bem do que de mim cê tá falando

Tem mina que os mano passa o pano
E sai logo difamando
Falando que comeu
Se achando o foda Romeu
Sai a otária se achando
A desvalorizada
Se cortando só porquê a babilônia se apodreceu
Mas tem de bom ânimo
Também foi por gente burra
Que Cristo morreu
Enfim, o fardo e seu!

Eu não sei mais quem você é
Mas por mim tá tudo bem
Já não sei também quem eu sou
Isso é um porém

Eu não sei mais quem você é
Mas por mim tá tudo bem
Já não sei também quem eu sou
Isso é um porém

Composição: Nabrisa Tonett
Enviada por Izabel. Legendado por Lysanna. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog