The Ballad of Lucy Jordan

Marianne Faithfull

Original Tradução Original e tradução
The Ballad of Lucy Jordan

The morning sun touched lightly on the eyes of Lucy Jordan
In a white suburban bedroom in a white suburban town
As she lay there 'neath the covers dreaming of a thousand lovers
Till the world turned to orange and the room went spinning round.

At the age of thirty-seven she realised she'd never
Ride through Paris in a sports car with the warm wind in her hair.
So she let the phone keep ringing and she sat there softly singing
Little nursery rhymes she'd memorised in her daddy's knees and chair.

Her husband, he's off to work and the kids are off to school,
And there are, oh, so many ways for her to spend the day.
She could clean the house for hours or rearrange the flowers
Or run naked through the shady street screaming all the way.

At the age of thirty-seven she realised she'd never
Ride through Paris in a sports car with the warm wind in her hair
So she let the phone keep ringing as she sat there softly singing
Pretty nursery rhymes she'd memorised in her daddy's knees and chair.

The evening sun touched gently on the eyes of Lucy Jordan
On the roof top where she climbed when all the laughter grew too loud
And she bowed and curtsied to the man who reached and offered her his hand,
And he led her down to the long white car that waited past the crowd.

At the age of thirty-seven she knew she'd found forever
As she rode along through Paris with the warm wind in her hair ...

A Balada de Lucy Jordan

O sol da manhã tocou suavemente os olhos de Lucy Jordan
Num quarto branco suburbano numa cidade branca suburbana
Enquanto ela, deitada sob os cobertores, sonhando com mil amantes
Até que o mundo ficou laranja e o quarto começou a girar

Na idade de 37 anos ela percebeu que nunca
Atravessou Paris num carro esporte com o vento quente em seu cabelo
Então ela deixou o telefone tocar e sentou lá cantando suavemente
Musiquinhas de ninar que ela memorizou nos joelhos e na cadeira de seu pai

Seu marido, ele está no trabalho e as crianças estão na escola
E há, oh, tantos jeitos dela passar o dia
Ela poderia limpar a casa por horas ou rearranjar as flores
Ou correr nua na rua sombria gritando por todo o caminho

Na idade de 37 anos ela percebeu que nunca
Atravessou Paris num carro esporte com o vento quente em seu cabelo
Então ela deixou o telefone tocar e sentou lá cantando suavemente
Musiquinhas de ninar que ela memorizou nos joelhos e na cadeira de seu pai

O sol do fim da tarde tocou gentilmente os olhos de Lucy Jordan
No telhado onde ela subiu quando toda a algazarra ficou alta demais
E ela se curvou e fez uma cortesia ao homem que apareceu e a ofereceu sua mão
E ele a levou ao longo carro branco que esperava além da multidão

Na idade de 37 anos ela percebeu que encontraria para sempre
Atravessando Paris com o vento quente em seus cabelos

Composição: Shel Silverstein
Enviada por BRUNA e traduzida por Julia.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog