Confessionário

Maicon Küster

Demônios me rodeiam querendo roubar a minha alma
A droga que me mata é a mesma que me causa calma
Drogado pelos canto trabalhando no que tento
Tem dias que me sinto fútil e dias que tô gênio

Sempre longe do pó porque do pó voltarei
Todo mundo me olhando surpreso como cheguei
Sou além de tudo isso, isso eu sempre falei
Ninguém nunca confiou, todo mundo duvidou

E tentam me prejulgar e querem medir meu valor
Dá licença, por favor, que eu não sou mais jogador
Eu já brinquei demais, me escondi demais
Agora o objetivo é me tornar o ganhador

E sozinho nessa porra eu criei meu próprio mundo
Me escondi demais e me tornei muito inseguro
Eu não quero viver, mas eu não quero perder
Vivendo carregado com o destino de vencer

Todo mundo vai dizer pra você procurar paz
Mas a paz cê só vai ter quando cê nunca pulsar mais
É a história que me importa é poder abrir a porta
De tudo que temi e traumas que vêm da escola

Eu não quero esmola, eu só quero viver bem
Mas nunca como um ninguém, quero tá longe no além
Minha mãe de Ralph Lauren dirigindo Porsche e Benz
E desse mundo horrível eu deixo de ser um refém

Ninguém me conhece, mas eu sigo bem
O que me apetece é esse vento que vem
Sinto como se fosse uma voz do além
Dando corda pra mim, mas eu nem sei quem sou

Usando droga todo dia, virando minha noite
Pensam que a vida é um problema, mano, antes fosse
Tô usando tudo que posso
Não posso perder todo o meu foco

Então me isolo feito pá, tipo um cara louco
Então me isolo feito Bach, Nietzsche e vários morto
Todo mundo me olhando, pensam que sou louco
Um louco, um gênio, talvez quem sabe

Tudo isso só faz parte de uma fase boba
Tudo isso só faz parte de uma louca ideia
Ou talvez eu seja bom e minha ideia é boa
Mas ninguém nunca vai entender que minha ideia é séria

Vários anos vivendo como andarilho, preso a só uma ideia
Uma vontade e um destino, todos que disseram amigo
Só fugiram e me deixaram só
Hoje eu lucro e eles cheiram pó

Mas eu tô bem, virando meu corre
Todos só me olham torto, é isso que me move
Como Kafka dizia
O sentido dessa vida é que cê morre

Virando, virando, lucrando money
Sendo mais reconhecido que cantor de funk
Se eu virar esse jogo, mano, não estranhe
Todos que me atacam se curvarão no meu sangue

LW não é sauce, LW é puro malte
Sucesso na minha vida, que money não me falte
Que eu faça tudo antes que eu me mate
Que eu faça tudo antes que eu me mate

Porque eu não posso viver sem antes entender
Porque todo mundo luta sabendo que vai morrer
Porque todo mundo implora pela vida sem querer
Viver nessa maldita vida

Que te julga e fala que você não vai ser nada
Que te aponta e fala que tudo vai ser em vão
Se você não tiver fama, muito money e uma mansão
Não que eu ligue, mas não quero ser em vão

Não que eu ligue, mas não quero ser em vão
Não que eu ligue, mas não quero ser em vão
Se for pra viver, é fazendo milhão

Não que eu ligue, mas não quero ser em vão
Não que eu ligue, mas não quero ser em vão
Se for pra viver, é fazendo milhão

Composição: Maicon Küster
Enviada por Sot. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog