Juguete Rabioso

La Chicana

Original Tradução Original e tradução
Juguete Rabioso

Veterano del insomnio
Soy un viejo prematuro
Se me cansan las palabras
No es una forma de hablar

Tengo una viola italiana
Cuando hay hambre no hay pan duro
El Mario me la endereza
Pero se vuelve a doblar

Para garpar el casorio
Y el anillo vendí el coche
Inocente adolescente
Rematé mi libertad

Soy un yonqui de la tele
Sin volumen a la noche
Como pa no molestarla
Aunque ella ya no está

Loca, no me exilies de tu boca
Por la culpa que te toca
Mencioname una vez más
Típico de mí que vivo en pena
Se me da una mano buena
Y la tengo que arruinar

Vos te esmeraste conmigo
A mi vieja le dijiste que me ibas a domar
Mi revolución era apariencia
Me perdiste la paciencia cuando estaba por flaquear

Fui tu juguete rabioso
Fui tu mito encadenado
Me tomaste de amuleto
Un flaco para tu cruz

Me amigué con tu retrato
Cuántas veces lo he besado
Y lo abrazo preocupado
Cuando se corta la luz

En mi guitarra atorranta
Hay un tango agazapado
Percanta que me amuraste
No te puedo ni cantar

No me sale más lirismo
Tengo un verso atragantado
Donde te mando a la mierda
Después vuelvo a suplicar

Brinquedo Raivoso

Veterano da insônia
Sou um velho prematuro
As palavras me cansam
Não é uma forma de falar

Tenho uma viola italiana
Quando há fome, não há pão duro
O Mario a dedica para mim
Mas não volta a dobrar

Para pagar o casório
E o anel, vendi o carro
Inocente adolescente
Arrematei minha liberdade

Sou um junkie de televisão
No mudo à noite
Para não incomodá-la
Embora ela não esteja mais aqui

Louca, não me exiles da tua boca
Pela culpa que te dá
Me mencionar mais uma vez
Típico de mim que vivo sofrendo
Tirei a sorte grande
E tenho que estragar tudo

Você se esmerou comigo
Disse para a minha velha que ia me domar
Minha revolução era só aparência
Você perdeu a paciência comigo quando estava para fraquejar

Fui seu brinquedo raivoso
Fui seu mito acorrentado
Você me usou de amuleto
Um peso na sua cruz

Me amiguei com seu retrato
Quantas vezes o beijei
Eu o abraço preocupado
Quando acaba a luz

No meu violão vagabundo
Tem um tango mocado
Acontece que você me deixou isolado
Não posso nem cantar para você

Não consigo mais fazer lirismo
Tenho um verso engasgado
Em que te mando à merda
Depois volto a suplicar

Composição: Acho Estol
Enviada por ABNER e traduzida por Julia.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de La Chicana

Ver todas as músicas de La Chicana