Tábuas do Palco II

Gisela João

Bato nas tábuas do palco
Arranho o joelho e sangro
Eu não uso salto alto
Eu calço o soalho e sangro
Eu não uso salto alto
Eu calço o soalho e canto

Tábuas do palco que calco
São lenha por onde arder
E com o punho lhes bato
Quando em mim está a doer
E com o punho lhes bato
Quando em mim está a doer


Posts relacionados

Ver mais no Blog