La Mia Città

Emma Marrone

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

La Mia Città

Odio andare di fretta, I rumori
La nebbia, il tempo appeso, di questa città
Odio le scarpe col tacco
Che incastro distratta nei tombini
Invadenti di questa città
Odio me stessa allo specchio
Non per il difetto, ma per stupidità
Amo restare in giro sapendo
Di tornare sempre in questa città

E dimmi se c'è un senso al tempo
Al mio vagare inutile
E dimmi se c'è davvero una meta
O dovrò correre per la felicità

E corro corro avanti e torno indietro
Scappo voglio prendere il treno
Stringo forte il tuo respiro e penso a me
Che non ho un freno spingo forte
Non ti temo voglio tutto voglio te
Voglio te, voglio te, voglio te

Amo il traffico in centro
Parcheggiare distratta
Il tuo sorriso, la mia instabilità
Amo fare l'offesa senza neanche una scusa
Fare pace la sera, spegni la città
E amo me stessa
Per questo per egocentrismo
Senza, razionalità
Amo prenderti in giro sapendo
Di tornare sempre, nella mia città

E dimmi se c'è un senso al tempo
Al mio vagare inutile
E dimmi se c'è davvero una meta
O dovrò correre per la felicità

E corro corro avanti e torno indietro
Scappo voglio prendere il treno
Stringo forte il tuo respiro e penso a me
Che non ho un freno spingo forte
Non ti temo, voglio tutto, voglio te
Voglio te, voglio te, voglio te

E dimmi se lo vuoi
E dimmi che non sei
Soltanto un riflesso confuso
Che guardo sul fondo di me

E corro corro avanti e torno indietro
Scappo voglio prendere il treno
Stringo forte il tuo respiro e penso a me
Che non ho un freno spingo forte
Non ti temo, voglio tutto voglio te
Voglio te, voglio te, voglio te, voglio te
Voglio te, voglio te, voglio te, voglio te

Minha Cidade

Eu odeio correr, ruídos
A neblina, o tempo de suspensão, desta cidade
Eu odeio sapatos de salto alto
Isso intertravamento distraído no ralo
Intrusiva nesta cidade
Eu me odeio no espelho
Não para o defeito, mas para a estupidez
Gosto de pendurar em torno de saber
Para voltar sempre a esta cidade

E diga-me se há um sentido na época
Quando eu ando inútil
E diga-me se realmente existe um destino
Ou eu vou ter que correr para a felicidade

E eu corro Eu corro para a frente e voltar
Eu corro Eu quero pegar o trem
Eu seguro forte para sua respiração e pense em mim
O que eu não tenho um freio de empurrar com força
Eu tenho medo que você não quer que tudo o que quiser
Eu quero você, eu quero você, eu quero que você

Eu amo o tráfego no centro
Estacionamento distraído
Seu sorriso, minha instabilidade
Eu amo o crime, mesmo sem um pedido de desculpas
Fazer a paz à noite, desligue a cidade
E eu me amo
Para este egocentrismo para
Não, racionalidade
Gosto de tirar sarro de saber
Para retornar sempre na minha cidade

E diga-me se há um sentido na época
Quando eu ando inútil
E diga-me se realmente existe um destino
Ou eu vou ter que correr para a felicidade

E eu corro Eu corro para a frente e voltar
Eu corro Eu quero pegar o trem
Eu seguro forte para sua respiração e pense em mim
O que eu não tenho um freio de empurrar com força
Não tenha medo, eu quero tudo, eu quero que você
Eu quero você, eu quero você, eu quero que você

E diga-me se você quiser
E me diga que você não está
Somente um reflexo confuso
Eu olho para o fundo de mim

E eu corro Eu corro para a frente e voltar
Eu corro Eu quero pegar o trem
Eu seguro forte para sua respiração e pense em mim
O que eu não tenho um freio de empurrar com força
Não tenha medo, eu quero que todos vocês
Eu quero você, eu te quero, eu te quero, eu quero que você
Eu quero você, eu te quero, eu te quero, eu quero que você


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Emma Marrone

Ver todas as músicas de Emma Marrone