Bandoleros (part. Tego Calderón)

Don Omar

Original Tradução Original e tradução
Bandoleros (part. Tego Calderón)

Yo'
Tego Calderón
Don Omar
Los bandoleros

Aunque digan que soy
Un bandolero donde voy
Le doy gracias a Dios
Por hoy estar donde estoy

Y voy a seguir con mi tumbao'
Y con mis ojos colorao'
Con mi gato activao'
Ustedes to' me lo han dao'

Oye, a mí me importa poco lo que se diga del nigga
William Landron y yo somos socios de la avenida
Soy bandolero como el míster politiquero
Que se robó to' el dinero y lo postularon de nuevo

(Como si na') si fuera Calde' o Don Omar
Nos daban conspiración, la llave bota'
Y yo no soy ejemplo, mi respeto a Tempo
Su único delito fue tener talento

¿Qué tú quieres que yo escriba? ¿Guasimilla? Mentira
Sé que el DEA me tiene en la mira (yo sé)
Yo estoy claro-claro, mis impuestos pago
Critican si trabajo, critican si soy vago (¿qué se va hacer?)

Viajo en primera y me tratan de segunda
A sus nena' le' encanta cómo el negro zumba (eso es verda')
Yo soy tu cuco, tengo el trabuco
Conocido mundialmente como El Maluco

Aunque digan que soy
Un bandolero donde voy
Le doy gracias a Dios
Por hoy estar donde estoy

Y voy a seguir con mi tumbao'
Y con mis ojos colorao'
Con mi gato activao'
Ustedes to' me lo han dao'

(Mera) Diablo, qué cherreo
Me cogí un caso y apuntaron el de'o
Ya no era el rey del perreo
Ahora era tecato, y otro posible reo
Que me metieran preso to's dijeron, mal los veo

Yo no les creo, a su sistema de reformación ingrato
A mí me arrestaron dos puercos por pasar el rato
Y yo aquí pichando, aguantando, callando
Si nadie es perfecto, ¿de qué me están juzgando?

Y hacer con mi vida lo que cualquiera puede
Vivir como quiere, tener sus placeres
Mi gente, yo no soy distinto a ustedes
Y hoy en día soy cantante porque ustedes quieren

Me dieron las primeras planas
Cogen rapero con marihuana, pistola y cosas rara
Solo quedará en su mente clara
Cuando crezcan donde yo crecí, y se críen donde me criaba

Diablo, me duele tanta baba
Duele tanta baba
El no juzgarme se les agradece
El beneficio de la duda cualquiera merece

Tío, el no juzgarnos se les agradece
El beneficio de la duda cualquiera merece

Aunque digan que soy
Un bandolero donde voy
Le doy gracias a Dios
Por hoy estar donde estoy

Y voy a seguir con mi tumbao'
Y con mis ojos colorao'
Con mi gato activao'
Ustedes to' me lo han dao'

Oye, a la gente le encanta sacar pellejo (yo sé)
Unos por profesión, otros por bochincheros (exclusivo)
Dale a la sin hueso, son chicharronero
Haciendo dinero con el sufrimiento ajeno

Yo no soy un santo, pero estoy en clave
Estoy pagando to'as mis maldades
Y estoy aquí tirando pa' alante
Como quiera que lo pongas, hago menos mal que antes

A ti lo que te jode es que te matastes, tratastes
Te superastes, pero te olvidastes (¿de qué?)
Que el Papaupa está mirándonos de arriba
El único que juzga, el niche que no discrimina

Y yo no visto Almani ni Von Dutch (yo no)
Calle callejón, el bandido Calderón (sí, señor)
El no juzgarnos se les agradece
El beneficio de la duda cualquiera merece

Aunque digan que soy
Un bandolero donde voy
Le doy gracias a Dios
Por hoy estar donde estoy

Y voy a seguir con mi tumbao'
Y con mis ojos colorao'
Con mi gato activao'
Ustedes to' me lo han dao'

Y aunque digan que soy
Un bandolero donde voy
Le doy gracias a Dios
Por hoy estar donde estoy

Y voy a seguir con mi tumbao'
Y con mis ojos colorao'
Con mi gato activao'
Ustedes to' me lo han dao'

Echo, The Lab
Los Bandoleros
Tego Calderón
Diesel, ponle pila a esto
Don Omar y Tego Calderón
Haciendo historia en la música
Los bandoleros
¡Echo!

Vagabundos (part. Tego Calderón)

E aí
Tego Calderón
Don Omar
Os vagabundos

Mesmo que digam que sou
Um vagabundo, onde vou
Dou graças a Deus
Por hoje estar onde estou

Eu vou continuar com minha marra
E com meus olhos vermelhos
Andando com meu bando
Vocês me deram tudo

Escuta, eu não tô nem aí para o que dizem do nigga
William Landron e eu somos sócios da avenida
Sou um vagabundo como o caro político
Que roubou todo o dinheiro e o elegeram novamente

(Como se fosse nada), se fosse o Calderón ou Don Omar
Fariam uma conspiração, tomariam o posto
Eu não sou exemplo, meu respeito ao Tempo
Seu único crime foi ter talento

O que você quer que eu escreva? Lorota? Mentira
Sei que estou na mira da polícia federal (eu sei)
Eu estou limpo-limpo, meus impostos estão pagos
Sou criticado quando trabalho, sou criticado quando não faço nada (o que fazer?)

Viajo na primeira-classe, mas me tratam como segunda
Suas negas amam como o gingado do negro (isso é verdade)
Eu sou malandro, tenho um barraco
Conhecido mundialmente como O Maluco

Mesmo que digam que sou
Um vagabundo, onde vou
Dou graças a Deus
Por hoje estar onde estou

Eu vou continuar com minha marra
E com meus olhos vermelhos
Andando com meu bando
Vocês me deram tudo

(Olha) caralho, que ridículo
Fui indiciado e apontaram o dedo
Eu já não era o rei do baile
Agora era um viciado, e outro possível réu
Todos disseram para me prenderem, mal os vejo

Eu já não acredito neles, no seu sistema reformatório ingrato
Dois porcos me prederam por aproveitar o tempo livre
E eu aqui ignorando, aguentando calado, em silêncio
Se ninguém é perfeito, por que estão me julgando?

E fazer com a minha vida o que qualquer um pode
Viver como quer, ter os seus prazeres
Eu não sou diferente de vocês, meu povo
Hoje em dia, eu sou cantor porque vocês querem

Eu saí nas primeiras páginas
Rapper é preso com maconha, arma e coisas estranhas
Vocês apenas entenderão
Quando cresçam onde cresci, e sejam criados onde fui criado

Que saco, tanta conversa fiada me machuca
Tanta conversa fiada me machuca
Fico grato pelo não julgamento
Qualquer um merece o benefício da dúvida

Cara, fico grato pelo não julgamento
Qualquer um merece o benefício da dúvida

Mesmo que digam que sou
Um vagabundo, onde vou
Dou graças a Deus
Por hoje estar onde estou

Eu vou continuar com minha marra
E com meus olhos vermelhos
Andando com meu bando
Vocês me deram tudo

Escuta, o povo adora criticar (eu sei)
Alguns pela profissão, outros são fofoqueiros (exclusivo)
Falam demais, sugam até a alma
Fazendo dinheiro com o sofrimento alheio

Eu não sou um santo, mas estou na berlinda
Estou pagando por todas as minhas maldades
E estou aqui seguindo em frente
Como você quiser pensar, faço mal que antes

O que te incomoda é que te matou, te tratou
Te superou, mas se esqueceu (do quê?)
Que o Cara Lá de Cima está nos olhando
O único que julga, o negro que não discrimina

Eu não vi Almani nem Von Dutch (eu não)
Rua, beco, o bandido Calderón (sim, senhor)
Fico grato pelo não julgamento
Qualquer um merece o benefício da dúvida

Mesmo que digam que sou
Um vagabundo, onde vou
Dou graças a Deus
Por hoje estar onde estou

Eu vou continuar com minha marra
E com meus olhos vermelhos
Andando com meu bando
Vocês me deram tudo

Mesmo que digam que sou
Um vagabundo, onde vou
Dou graças a Deus
Por hoje estar onde estou

Eu vou continuar com minha marra
E com meus olhos vermelhos
Andando com meu bando
Vocês me deram tudo

Echo, The Lab
Os vagabundos
Tego Calderón
Diesel, manda ver nisso
Don Omar e Tego Calderón
Fazendo história na música
Os vagabundos
Echo!

Composição: Don Omar / Tego Calderón
Enviada por Jose e traduzida por CLEYTON. Legendado por Gabriel e Lucas. Revisões por 7 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog