Toco El Cielo (part. Maka)

DELLAFUENTE

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Toco El Cielo (part. Maka)

Cuánta' vece' hay que morir para uno vivir en paz
Mil me quieren ver sufrir, otro' mil me hacen volar
Es verdad, toco el cielo
Es verdad, toco el cielo

Conozco el olor del azufre, afila'o como ese bardeo
No digas si luego no cumple', voy a muerte hasta en el tanteo
Respeto sabe más dulce que lo aparenta, que meto fuego
Mi collar en el cuello que luce, mi collar arranca'o por el suelo
Tranquilo, hermano, asín triunfé, y tengo a lo' interiore' lleno'
Que luego to' se te traduce en dormir tranquilo, no juego
Yo voy a descansar en poder, qué pena de que no hay consuelo
Pa' un corazón forra'o de embuste, mi vacío parece dinero

Cuánta' vece' hay que morir para uno vivir en paz
Mil me quieren ver sufrir, otro' mil me hacen volar
Es verdad, toco el cielo (es verdad, toco el cielo)
Es verdad, toco el cielo (es verdad, es verdad, es verdad)

Tomé la' ganancia' de un año en vivir como viven lo' rico'
Con la familia dándome un baño, en la finca, mis niñas sin vender perico
Me he condena'o a que mil años dure, ya pagamo' antes de tener Visa
Cuando veo que lo malo sube, la miro a los ojos y to' se cicatriza
Somo' tonto', no somo' sociale', tú la vive' en la' rede' sociale'
Mucho' primo', mu' poco' hermano', puñale' en la espalda, besito' en la' mano'
No hay estafa en la mesa que como, no hay enchufe en la casa que vivo
Somo' libre', libres somo', somo' to' lo que un día elegimo'

Cuánta' vece' hay que morir para uno vivir en paz
Mil me quieren ver sufrir, otro' mil me hacen volar
Es verdad, toco el cielo (es verdad, toco el cielo)
Es verdad, toco el cielo (es verdad, es verdad, es verdad)
Cuánta' vece' hay que morir para uno vivir en paz
Mil me quieren ver sufrir, otro' mil me hacen volar
Es verdad, toco el cielo (es verdad, toco el cielo)
Es verdad, toco el cielo (es verdad, es verdad, es verdad)

Eh-eh-es verdad (el cielo, toco el cielo)
Eh-es verdad (el cielo)
(Es verdad, es verdad, es verdad)

Eu toco no céu (parte. Maka)

Quantas vezes é preciso morrer para viver em paz
Mil querem me ver sofrer, outros mil me fazem voar
É verdade, eu toco o céu
É verdade, eu toco o céu

Eu conheço o cheiro de enxofre, afiado como aquela varredura
Não diga se depois não der certo ', eu vou morrer mesmo no julgamento
O respeito tem um gosto mais doce do que parece, que eu coloquei fogo
Meu colar no pescoço que brilha, meu colar arrancou o chão
Acalme-se, irmão, então eu triunfei e tenho o 'interior' cheio '
O que se traduz em você dormindo pacificamente, eu não brinco
Vou descansar no poder, que pena que não há consolo
Para um coração coberto de mentiras, meu vazio parece dinheiro

Quantas vezes é preciso morrer para viver em paz
Mil querem me ver sofrer, outros mil me fazem voar
É verdade, eu toco no céu (é verdade, eu toco no céu)
É verdade, eu toco o céu (é verdade, é verdade, é verdade)

Tirei o 'lucro' de um ano para viver como o 'rico' ao vivo
Com a família tomando banho, na fazenda, minhas meninas não vendiam periquito
Eu me condenei a durar mil anos, já pago 'antes de ter um visto
Quando vejo que o mal surge, olho nos olhos dela e ela cura
Somos 'tolos', não somos 'sociais', você vive 'na' rede social '
Muito 'primo', muito 'irmãozinho', facada nas costas, beijo 'na' mão '
Não há golpe na mesa que eu como, não há saída na casa em que moro
Somos 'livres', somos livres ', somos' para 'o que um dia eu escolho'

Quantas vezes é preciso morrer para viver em paz
Mil querem me ver sofrer, outros mil me fazem voar
É verdade, eu toco no céu (é verdade, eu toco no céu)
É verdade, eu toco o céu (é verdade, é verdade, é verdade)
Quantas vezes é preciso morrer para viver em paz
Mil querem me ver sofrer, outros mil me fazem voar
É verdade, eu toco no céu (é verdade, eu toco no céu)
É verdade, eu toco o céu (é verdade, é verdade, é verdade)

Eh-eh-é verdade (céu, eu toco no céu)
H-é verdade (céu)
(É verdade, é verdade, é verdade)


Posts relacionados

Ver mais no Blog