Un Siglo Sin Ti

Chayanne

Original Tradução Original e tradução
Un Siglo Sin Ti

Mil y una historias me he inventado
Para estar aquí, aquí a tu lado
Y no te das cuenta que
Yo no encuentro ya qué hacer

Sé que piensas que no he sido sincero
Sé que piensas que ya no tengo remedio
Pero ¿quién me iba a decir
Qué sin ti no sé vivir?

Y ahora que no estás aquí
Me doy cuenta cuánta falta me haces

Si te he fallado, te pido perdón
De la única forma que sé
Abriendo las puertas de mi corazón
Para cuando decidas volver

Porque nunca habrá nadie que pueda llenar
El vacío que dejaste en mí
Has cambiado mi vida, me has hecho crecer
Es que no soy el mismo de ayer

Un día es un siglo sin ti

Mil y un historias me he inventado
Para demostrarte que he cambiado
Ya lo que pasó pasó
Rescatemos lo que nos unió

Que todos aprendemos de nuestros errores
Solo yo te pido que ahora me perdones
Pero ¿quién me iba a decir
Que difícil es vivir?

Y ahora que no estás aquí
Me doy cuenta cuánta falta me haces

Si te he fallado, te pido perdón
De la única forma que sé
Abriendo las puertas de mi corazón
Para cuando decidas volver

Porque nunca habrá nadie que pueda llenar
El vacío que dejaste en mí
Has cambiado mi vida, me has hecho crecer
Es que no soy el mismo de ayer

Un día es un siglo sin ti
Ooh

Porque nunca habrá nadie que pueda llenar
El vacío que dejaste en mí
Has cambiado mi vida, me has hecho crecer
Es que no soy el mismo de ayer

¡Cuánta falta me haces!

Si te he fallado, te pido perdón
De la única forma que sé
Abriendo las puertas de mi corazón
Para cuando decidas volver

Porque nunca habrá nadie que pueda llenar
El vacío que dejaste en mí
Has cambiado mi vida, me has hecho crecer
Es que no soy el mismo de ayer

Un día es un siglo sin ti

Um Século Sem Ti

Mil e uma história tenho inventado
Para estar aqui, aqui ao seu lado
E não percebes que
Já não sei o que fazer

Sei que pensas que não tenho sido sincero
Sei que pensas que não tenho remédio
Porem, quem teria me dito
Que sem ti não sei viver

E agora que não estás aqui
Me dou conta de quanta falta você me faz

Se eu falhei com você, te peço perdão
Da única forma que sei
Abrindo as portas do meu coração
Para quando decidas voltar

Porque nunca haverá ninguém que possa preencher
O vazio que deixastes em mim
Mudaste minha vida, me fizeste crescer
Eis que não sou mesmo de ontem

Um dia é um século sem ti

Mil e uma história tenho inventado
Para demonstrar que estou mudado
Já o que passou passou
Resgatemos o que nos uniu

Que todos aprendemos com nossos erros
Só te peço que agora me perdoes
Porem, quem teria me dito
Quão difícil é viver

E agora que não estás aqui
Me dou conta de quanta falta você me faz

Se eu falhei com você, te peço perdão
Da única forma que sei
Abrindo as portas do meu coração
Para quando decidas voltar

Porque nunca haverá ninguém que possa preencher
O vazio que deixaste em mim
Mudastes minha vida, me fizeste crescer
Eis que não sou o mesmo de ontem

Um dia é século sem ti
Ooh

Porque nunca haverá ninguém que possa preencher
O vazio que deixaste em mim
Mudastes minha vida, me fizeste crescer
Eis que não sou o mesmo de ontem

Quanta falta você me faz!

Se falhei com você, te peço perdão
Da única forma que sei
Abrindo as portas do meu coração
Para quando decidas voltar

Porque nunca haverá ninguém que possa preencher
O vazio que deixaste em mim
Mudastes minha vida, me fizeste crescer
Eis que não sou o mesmo de ontem

Um dia é um século sem ti

Composição: Franco De Vita
Enviada por Ambar e traduzida por Érica. Legendado por joseline. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Chayanne

Ver todas as músicas de Chayanne