Listas musicais

10 músicas para celebrar a carreira de Caetano Veloso

Por Dora Guerra

6 de Agosto de 2020, às 15:00


Como falar de música brasileira sem falar das músicas de Caetano Veloso? 

Caetano Veloso músicas
Créditos: Divulgação

Um dos maiores cantores da história da MPB, o artista tem um legado incontestável, mas não parou no tempo: Caetano continua em plena atividade, sempre se reinventando.

Apesar de ter muita história pra contar, reunimos 10 canções para celebrar sua vida e sua carreira. Vamos lá?

Músicas do Caetano Veloso: um passeio pela carreira do cantor

Agora vem a tarefa difícil: se tratando de um artista com uma carreira tão cheia de história e tão influente na música brasileira, como escolher apenas algumas para compor essa lista?

Para não sermos injustos, tentamos selecionar aquelas que vêm direto à cabeça quando pensamos no Caetano. Ainda assim, foi complicado, viu? Então se você achar que faltou algum clássico dele, conta pra gente!

Sozinho

Apesar da canção Sozinho ter sido composta por Peninha e de já ter sido gravada por grandes artistas como Tim Maia e Sandra de Sá, foi na voz de Caetano Veloso que a canção alcançou o primeiro lugar nas rádios brasileiras. 

Oração Ao Tempo

O tempo sempre foi intrigante para filósofos, cientistas e artistas. Se o Tempo fosse um senhor e você pudesse orar a ele, o que diria? É sobre isso que fala a canção Oração Ao Tempo, repleta de delicadeza:

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo, tempo, tempo, tempo

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Entro num acordo contigo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Você É Linda

Luz das acácias
Você é mãe do Sol
A sua coisa é toda tão certa
Beleza esperta
Você me deixa a rua deserta
Quando atravessa
E não olha pra trás

Quer música romântica? Temos também! Com toda a delicadeza das palavras de Caetano, Você É Linda foi composta em 1983 e é cheia de sentimentalismo. 

A letra mescla metáforas bonitas com frases românticas relativamente simples: afinal de contas, às vezes só dizer “você é linda” e “você me faz feliz” já dá uma bela declaração, né? 

O Leãozinho

A canção, composta em 1974 para o disco Bicho, foi inspirada no amigo Dadi Carvalho, dos Novos Baianos (que, assim como Caetano, é leonino), por quem o cantor tinha muito carinho. 

Como Dadi é mais novo que Caetano, surgiu O Leãozinho, uma demonstração de carinho e afeto que marcou a amizade dos amigos. 

Cajuína

Cajuína, apesar de ser curtinha, carrega uma homenagem muito bonita a Torquato Neto, grande poeta que ajudou a fundar a Tropicália ao lado de Caetano e de outros músicos. 

O poeta tirou sua vida no ano de 1972, deixando sua família e seus amigos muito tristes. Caetano, após uma visita ao pai de Torquato, na qual eles compartilharam uma Cajuína (bebida típica do Piauí), escreveu a canção, que acabou se tornando um grande sucesso.

Alegria, Alegria

Lançada em 1967, Alegria, Alegria foi o primeiro grande sucesso de Caetano e é considerado um marco inicial para o tropicalismo. 

O arranjo foi influenciado pelos Beatles e isso é notável na música, fazendo com que os “tradicionalistas” na época detestassem a canção: existia um forte movimento contra os estilos gringos e a simples presença de guitarras era considerada alienação cultural

Hoje, a canção é considerada uma das 100 melhores músicas brasileiras de todos os tempos.

Alegria, Alegria: uma análise da canção de Caetano

Reconvexo

Caetano escreveu Reconvexo como uma homenagem a Maria Bethânia, sua irmã, ao Recôncavo Baiano e ao Brasil. 

Por isso, a canção conta com diversas homenagens à cultura nacional, desde o Olodum, Dona Canô (sua mãe) até Henri Salvador (um dos precursores da bossa nova). 

Entenda todas as inspirações o significado da música Reconvexo

Sampa 

Sampa, composta em 1978, é considerada pelo próprio Caetano como um hino de amor feito em homenagem à cidade de São Paulo. 

Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
Da dura poesia concreta de tuas esquinas
Da deselegância discreta de tuas meninas

You Don’t Know Me

Parte do álbum Transa, de 1972, You Don’t Know Me é um medley com três outra canções: Saudosismo, dele mesmo, Maria Moita, de Carlos Lyra (grande nome da bossa nova) e Hora do Adeus, do Gonzagão.

Vaca Profana

Vaca Profana foi composta para Gal costa, grande amiga de Caetano que esteve ao seu lado na criação do Tropicalismo e do Doces Bárbaros, grupo que ainda contou com Gilberto Gil e Maria Bethânia. 

Descubra o significado da música Vaca Profana, de Caetano para Gal Costa

A vida de Caetano

Nascido em 7 de agosto de 1942, Caetano Emanuel Viana Teles Veloso é natural de Santo Amaro, na Bahia. 

Desde pequeno se interessava por arte, pintura, música e cinema. Foi quando estava cursando Filosofia na UFBA que se aproximou do teatro e conheceu Tom Zé e Gilberto Gil. 

Gilberto Gil, Tom Zé e Caetano Veloso
Gilberto Gil, Tom Zé e Caetano Veloso / Créditos: Divulgação

Com grande admiração pela bossa nova, foi nesse gênero que Caetano começou a dar seus primeiros passos na música. Porém, aos poucos, ele foi se distanciando desse movimento, que deu lugar a uma segunda fase da MPB. 

Nascida em meados do ano de 1965, agora não mais como um gênero musical, mas como um estilo próprio que trazia muito da personalidade de Caetano e dos outros cantores que integravam esse grupo, a MPB herdou da Bossa Nova a crítica velada à injustiça social e à repressão política, infelizmente muito presentes durante a Ditadura Militar

Caetano Veloso
Créditos: Divulgação

Não dá pra falar de Caetano sem falar de um dos seus maiores legados: a criação da Tropicália ao lado de Gil, Gal Costa, Tom Zé, Maria Bethânia e de outros grandes nomes.

O tropicalismo foi um movimento que redesenhou a música brasileira de uma forma colorida e ainda assim poética, influenciada pelo concretismo, pela pop art e pelo Manifesto Antropofágico. 

Dado esse contexto social, algo muito presente na carreira de Caetano Veloso é a política. Assim como alguns de seus contemporâneos, como o próprio Chico Buarque, a ditadura era um tema bastante retratado em suas letras.

Além disso, os artistas sofriam forte censura, muitas vezes tendo que alterar grande parte de suas composições.

Em 1968, Caetano e Gil foram presos, acusados de desrespeitar o Hino Nacional e a bandeira. Foram soltos quase dois meses depois e, temendo a repressão, se exilaram na Inglaterra durante os anos seguintes.

Caetano Veloso e Gilberto Gil exilados na Europa
Caetano Veloso e Gilberto Gil exilados na Europa / Créditos: Divulgação

Não deixaram de compor e de lançar músicas – nem no exílio, nem quando retornaram ao Brasil na década de 70.

Com mais de 50 anos de carreira, aclamado aqui e no exterior, Caetano não parou! Em 2019, lançou com seus filhos – Tom, Zeca e Moreno Veloso – o álbum Ofertório. Ainda acompanhado da família, fez turnês pelo país com shows intimistas em um tributo à própria carreira e aos filhos.

Continue lendo sobre a MPB

Para entender como a MPB se tornou o que é hoje, é preciso entender suas origens. Confira nosso post sobre a história da MPB e entenda tudo o que aconteceu. 

História da MPB

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.