LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Álbuns

Relembre a discografia e a trajetória do Linkin Park

Por Patrick Amorim

18 de Outubro de 2019, às 20:00


O primeiro nome foi Xero, depois Hybrid Theory e, por fim, Linkin Park. O grupo de rap rock norte-americano de Agoura Hills, oeste da Califórnia, é formado por Mike Shinoda nos vocais, Brad Delson na guitarra, Dave Farrell no baixo, Rob Bourdon na bateria e Joe Hahn como DJ. Chester Bennington, falecido em 2017, também era vocalista da banda.

Banda de rock Linkin Park
Créditos: Divulgação

Com mais de 20 anos de estrada, a banda atingiu a fama internacional nos anos 2000, com o lançamento de seu primeiro álbum, Hybrid Theory

Nomeada em 2003 pela MTV2 como a sexta maior banda da era de videoclipes e a terceira melhor do novo milênio, o grupo está entre os mais bem sucedidos de todos os tempos, tendo vendido mais de 70 milhões de álbuns e 30 milhões de singles em todo o mundo.

Vamos relembrar seus trabalhos premiados?  

A discografia de estúdio do Linkin Park

Com sete álbuns de estúdio, o grupo se consolidou como um dos maiores de sua geração, explorando sons que vão desde o rock ao rap. Vem com a gente saber mais sobre eles!

Hybrid Theory (2000)

O Linkin Park já iniciou seus trabalhos em estúdio com maestria! Mesmo sendo o álbum de estreia, o Hybrid Theory segue sendo o mais vendido da banda até hoje, com mais de 30 milhões de cópias comercializadas pelo mundo. 

Capa do álbum Hybrid Theory da banda Linkin Park
Capa do álbum Hybrid Theory / Créditos: Divulgação

Ele é o álbum de estreia mais bem sucedido do século XXI e recebeu, ainda, um Grammy Award na categoria Melhor Performance Hard Rock por Crawling, além de indicações para Melhor Álbum de Rock e Melhor Revelação.

Descrito como nu metal, o registro estreou na segunda posição da Billboard 200 e foi o álbum mais vendido de 2001 nos EUA. 

Apesar de ter sido ultrapassado pelo trabalho do rapper Ja Rule (Rule 3:36) na época de seu lançamento, o álbum atingiu o #1 no iTunes e na Amazon em julho de 2017, devido à triste notícia do falecimento de Chester.

Meteora (2003)

A música do Linkin Park demonstrou um grande amadurecimento em Meteora, com fortes influências do rapcore. Todas as canções foram produzidas pela banda e tiveram como inspiração a cidade grega Meteora.

Foi o primeiro trabalho do grupo a estrear diretamente no topo da Billboard 200 e, ao todo, já vendeu mais de 27 milhões de cópias mundialmente.  

Capa do álbum Meteora da banda Linkin Park
Capa do álbum Meteora / Créditos: Divulgação

Meteora levou 18 meses para ser produzido. O grupo compôs cerca de 80 canções, mas selecionou apenas 13. Uma dessas canções, Session, foi nomeada ao Grammy de Melhor Performance de Rock Instrumental daquele ano.

Além disso, é o álbum mais bem sucedido na história do Modern Rock Tracks, um gráfico que se especializa em canções de rádio do gênero rock alternativo. Segundo esse gráfico, Numb foi a canção de 2003. O CD ocupa também a 36ª posição na Billboard’s Top 200 Álbuns da Década.

Minutes To Midnight (2007)

Minutes To Midnight começou a ser produzido em 2003, mas devido à turnê do álbum anterior e também aos projetos paralelos dos integrantes, foi adiado por quase quatro anos.

Seu nome é uma referência ao relógio do juízo final, uma analogia em que a raça humana está a minutos da meia-noite, sendo o horário uma representação da destruição da humanidade através de uma guerra nuclear.

Capa do álbum Minutes To Midnight da banda Linkin Park
Capa do álbum Minutes To Midnight / Créditos: Divulgação

O álbum teve o recorde de vendas da primeira semana de 2007, estreando em #1 não só nos EUA como também em mais quinze países. Além disso, Minutes To Midnight foi o disco de 2007 mais vendido no mundo.

Todas as letras foram escritas por Mike Shinoda e Chester Bennington e, segundo Chester, o álbum é uma mistura de padrões punk, rock clássico e hip-hop.

A Thousand Suns (2010)

A Thousand Suns é um álbum conceitual e experimental que usa como tema a guerra, em especial a nuclear. O título do álbum vem do texto religioso hindu, Bhagvad Gita.

Capa do álbum A Thousand Suns da banda Linkin Park
Capa do álbum A Thousand Suns / Créditos: Divulgação

Seu carro-chefe foi a canção The Catalyst, lançada em 02 de agosto de 2010. O último single do álbum, Iridescent, também fez parte da trilha sonora do filme Transformers: O Lado Oculto da Lua.

Foi com esse trabalho que eles começaram a usar a imagem da banda em prol de causas ativistas. Dentre algumas das iniciativas, um remix da canção The Catalyst foi lançado para angariar fundos aos atingidos pelo terremoto do Haiti. 

Além disso, Shinoda desenhou dois projetos de camisetas cujos lucros foram para o Music For Relief, evento criado para ajudar as vítimas do sismo e tsunami de Tohoku, que aconteceu no começo de 2011.   

Living Things (2012)

Living Things teve produção de Mike Shinoda e de Rick Rubin, os mesmos responsáveis pelos dois últimos trabalhos do grupo. As letras do álbum são mais pessoais e dizem muito sobre relacionamentos.

Capa do álbum Living Things da banda Linkin Park
Capa do álbum Living Things / Créditos: Divulgação

Além das influências eletrônicas, os integrantes também disseram à revista Rolling Stone que as canções Skin To Bone e Roads Untraveled contêm traços de folk music, inspirados por Bob Dylan. Como parte da divulgação do álbum, o grupo fez quatro shows no Brasil em outubro de 2012.

Com apenas seis meses desde o lançamento, o álbum já havia vendido mais de 750 mil cópias só nos EUA, além de atingir o topo das paradas de mais de nove países.

Duas faixas, Lies Greed Misery e Castle Of Glass, fizeram parte da trilha sonora do jogo Medal Of Honor: Warfighter.

The Hunting Party (2014)

Descrito como hardcore punk-thrash da década de 90, The Hunting Party conta com muitos solos de guitarra e com várias participações especiais, como a de Tom Morello, do Rage Against the Machine, e de Daron Malakian, do System Of a Down.

Capa do álbum The Hunting Party da banda Linkin Park
Capa do álbum The Hunting Party / Créditos: Divulgação

A crítica, no geral, foi bem positiva, dando destaques ao resgate do som anterior da banda e ao desempenho do baterista Rob Bourdon. O trabalho ainda rendeu ao grupo um MTV Europe Music Awards, na categoria Melhor Performance de Rock. 

O álbum estreou em #3 na Billboard Hot 200 ao vender 110 mil cópias em sua primeira semana nos EUA. Apesar de não ter estreado no topo, atingiu o pico em cinco países, incluindo Alemanha e Hungria.

One More Light (2017) 

Este foi o último álbum da banda que contou com os vocais de Chester Bennington, já que, infelizmente, na manhã de 20 de julho de 2017, o cantor veio a falecer.

Com produção de Shinoda e Brad Delson, One More Light foi descrito como um som mais pop e contou com participações de Pusha T, Stormzy e Kiiara, além de composições da cantora Julia Michaels.

Capa do álbum One More Light da banda Linkin Park
Capa do álbum One More Light / Créditos: Divulgação

O videoclipe para Talking To Myself foi lançado no mesmo dia em que Chester faleceu. Após sua morte, a canção One More Light foi escolhida para ser o terceiro e último single do álbum.

No dia 27 de outubro, o grupo organizou o Linkin Park And Friends – Celebrate Life In Honor Of Chester Bennington, evento em homenagem ao cantor que contou com diversos artistas, entre eles Blink-182, Korn e Bring Me The Horizon.

Além do concerto, foi lançado ainda o One More Light Live, álbum da última turnê com a participação de Bennington.

Os planos futuros do Linkin Park

Desde então o grupo está em hiato. O único trabalho lançado nesse meio tempo foi o Post Traumatic, álbum solo de Mike Shinoda que fala exatamente das suas experiências após a perda do companheiro de banda.

Aos fãs, resta esperar por novas notícias.O que ficou claro é que os caras mandam bem em todos os estilos, seja rock, hip-hop ou eletrônico. Você já sabe descobriu qual é o seu estilo preferido? Ouça o melhor do Linkin Park e descubra!

Playlist o melhor do linkin park