L'homme Et L'oiseau

Barbara Pravi

Original Tradução Original e tradução
L'homme Et L'oiseau

Je les regarde battre des ailes
Ces hirondelles qui te tournent autour
Comme elles se cherchent dans ton regard
Elles qui n'auront pas ton amour
Ça les attire comme la lumière
Ces cœurs comme toi à demi-clos
Mais mon amour, vas-y, dis-leur
Qu'on n'enferme pas les oiseaux

Moi, je t'admire depuis la terre
Voler aux flancs des falaises
Plus je te cherche, plus je te perds
Dans ce ciel de glace et de braise

Toi qui sais des choses qu'on n'sait pas
Comme les fous, comme les enfants
Raconte-moi le monde que tu vois là-haut
Raconte-moi le dedans

Oh, garde-la, ta liberté
Elle est ton long manteau d'hiver
Elle est ta grâce et ton fardeau
Entre l'homme et l'oiseau

J'aime à t'imaginer danser
Au loin dans ce ciel sans limite
Rêver qu'un jour, tu me laisseras épouser
Tes fugues et ta fuite

Je ferai de ton être un otage
Ton corps, tes lèvres et sur ton dos
Mes doigts dessineront des fleuves
Traces de mes griffes sur ta peau

Je t'embrasserai (on s'embrassera)
Avec tant de rage (oh, tant de rage)
Pour que ton corps (pour que tes heures)
Se souvienne (se souvienne)
De ma folie, de mon visage
Que mon abandon te parvienne

Tu pourras boire là sur mes lèvres le désir de retenir la nuit
Jamais plus le jour ne se lèvera pour ne pas déranger nos cris
J'inventerai entre mes courbes des îles pour te réfugier
Quand trop en cage il te faudra reprendre ta liberté
Oh mon amour, mon amour, je sais
Que tu repartiras bientôt
On n'enferme pas les oiseaux

J'ai ouvert mes yeux ce matin
Et tu étais déjà parti
Les rideaux volent en dessin
Sur mes murs blancs un peu jaunis
Comme un soupir, tu as filé
Au beau milieu de notre nuit
Vers quels bras t'es-tu envolé
Vers quelle nouvelle rêverie?

O Homem e o Pássaro

Eu os vejo bater as asas
Essas andorinhas que giram em torno de você
Enquanto eles buscam a si mesmo em seus olhos
Eles que não terão o seu amor
Isso os atrai como a luz
Esses corações como você semicerrados
Mas meu amor, vá em frente, diga a eles
Que não prendemos os pássaros

Eu te admiro da terra
Voe para os lados dos penhascos
Quanto mais te procuro, mais te perco
Neste céu de gelo e brasas

Você que sabe coisas que nós não sabemos
Como loucos, como crianças
Conte-me sobre o mundo que você vê lá em cima
Diga-me por dentro

Oh, mantenha-a, sua liberdade
Ela é seu longo casaco de inverno
Ela é sua graça e seu fardo
Entre homem e pássaro

Eu gosto de te imaginar dançando
Bem distante, neste céu ilimitado
Sonhando que um dia você vai me deixar casar
Suas fugas e seu voo

Vou te fazer refém de seu ser
Seu corpo, seus lábios e em suas costas
Meus dedos vão desenhar rios
Traços de minhas garras em sua pele

Eu vou te beijar (nós vamos nos beijar)
Com tanta raiva (oh, tanta raiva)
Para que seu corpo (para que suas horas)
Lembre-se (lembre-se)
Da minha loucura, do meu rosto
Que a minha rendição chegue a você

Você pode beber dos meus lábios o desejo de conter a noite
Nunca mais o dia vai nascer, para não atrapalhar nossos gritos
Vou inventar ilhas entre minhas curvas, onde você poderá se refugiar
Quando se sentir enjaulado, você terá que retomar sua liberdade
Oh meu amor, meu amor, eu sei
Que você irá embora em breve
Nós não prendemos os pássaros

Eu abri meus olhos esta manhã
E você já havia partido
As cortinas voam em um padrão
Nas minhas paredes brancas ligeiramente amareladas
Como um suspiro, você se foi
No meio da nossa noite
Para quais braços você voou?
Para qual novo devaneio?


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Barbara Pravi

Ver todas as músicas de Barbara Pravi