Brave

Sumo Cyco

Original Tradução Original e tradução
Brave

I'm losing all control again
A paradox that never ends
I'm bounded to what they've made of me
And tied to their authority
Empty shell
Empty room full of nothing
Substance please, like some disease
I can't feel anything

Void is a man who has time on his hands
And he's got a plan to swallow the world
So trudge to the mire, I'm weakened
When everything seems so impossible
I'm losing all control again
A paradox that never ends
I'm bounded to what they've made of me
And tied to their authority

I'm fighting off the demons, but they just keep on winning
Only I know how to brave what's inside of me
(Brave what's inside!)
How to brave what's inside of
(Brave what's inside of me)
Hollow head, hollow point, pointing at me
Do you dare? As if I care
I can't feel anything

Future's a place in a dead mental case
With no memory trace, to prove its anything
So trudge to the mire, I'm weakened
When everything seems so impossible
I'm losing all control again
A paradox that never ends
I'm bounded to what they've made of me
And tied to their authority
I'm fighting off the demons, but they just keep on winning
Only I know how to brave what's inside of me

Anchor my ship down
To the deepthis of the deep blue sea
Redefine in your mind
Triumph and try to find something pure for me
I'm losing all control again
A paradox that never ends
I'm bounded to what they've made of me
And tied to their authority

I'm fighting off the demons, but they just keep on winning
Only I know how to brave what's inside of me
Losing all control again
A paradox that never ends
I'm bounded to to what they've made of me
And tied to their authority
I'm fighting off the demons, but they just keep on winning
Only I know how to brave what's inside of me

Enfrentar

Eu estou perdendo todo o controle novamente
Um paradoxo que nunca acaba
Estou presa ao que eles fizeram de mim
E amarrada a autoridade deles
Concha vazia
Quarto vazio cheio de nada
Substância, por favor, como alguma doença
Eu não posso sentir nada

O vazio é um homem com tempo nas mãos
E ele planeja engolir o mundo
Então, marche para a lama, estou enfraquecida
Quando tudo parece tão impossível
Eu estou perdendo todo o controle novamente
Um paradoxo que nunca acaba
Estou presa ao que eles fizeram de mim
E amarrada a autoridade deles

Eu estou lutando contra os demônios, mas eles continuam a ganhar
Só eu sei como enfrentar o que está dentro de mim
(Enfrentar o que está dentro!)
Como enfrentar o que está dentro de
(Enfrentar o que há dentro de mim)
Cabeça oca, argumento vazio, apontando contra mim
Você se atreve? Como se eu me importasse
Eu não posso sentir nada

O futuro é um lugar vazio
Com nenhum traço de memória, para provar o seu nada
Então, marche para a lama, estou enfraquecida
Quando tudo parece tão impossível
Eu estou perdendo todo o controle novamente
Um paradoxo que nunca acaba
Estou limitada ao que eles fizeram de mim
E amarrada a autoridade deles
Eu estou lutando contra os demônios, mas eles simplesmente continuam a ganhar
Só eu sei como enfrentar o que está dentro de mim

Ancore meu navio
Nas profundezas do azul profundo do mar
Redefina em sua mente
O triunfo e tento encontrar algo puro para mim
Eu estou perdendo todo o controle novamente
Um paradoxo que nunca acaba
Estou presa ao que eles fizeram de mim
E amarrada a autoridade deles

Eu estou lutando contra os demônios, mas eles continuam a ganhar
Só eu sei como enfrentar o que está dentro de mim
Perdendo todo o controle novamente
Um paradoxo que nunca acaba
Eu estou limitada para o que eles fizeram de mim
E amarrada a autoridade deles
Eu estou lutando contra os demônios, mas eles continuam a ganhar
Só eu sei como enfrentar o que está dentro de mim

Composição: Sever
Enviada por Mariana e traduzida por Mariana. Revisão por Daniele.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Sumo Cyco

Ver todas as músicas de Sumo Cyco