Víscera

Sephyrah

Jogue as entranhas na luz do sol e deixe que vejam a dor
Parta mentiras na tua moral e veja o que o mundo aturou
Mas deixe que tudo acabe em fim, não é da sua conta morrer
Parta sem nunca poder ouvir a sua tristeza dizer (não!)

Viscera!

Nojo de viver em vão sem ter razão
Jogo de persuasão, alienação
Não aguento mais ouvir o mundo rir
Da própria destruição, destruição
Agora o tempo irá cair, irá surgir
Pânico da ilusão, da ilusão

Dúvidas pedem paz aos sentimentos irreais
E o que importa se não há mais qualquer motivo pra a razão?

Jogue as entranhas na luz do sol e deixe que vejam a dor
Parta mentiras na tua moral e veja o que o mundo aturou
Mas deixe que tudo acabe em fim, não é da sua conta morrer
Parta sem nunca poder ouvir a sua tristeza dizer (não!)

Víscera!

Nojo de viver em vão sem ter razão
Jogo de persuasão, alienação
Não aguento mais ouvir o mundo rir
Da própria destruição, destruição
Agora o tempo irá cair, irá surgir
Pânico da ilusão, da ilusão

Dúvidas pedem paz aos sentimentos irreais
E o que importa se não há mais qualquer motivo pra a razão?

Víscera!

Composição: Gabriel Serrano
Enviada por Luiz.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Sephyrah

Ver todas as músicas de Sephyrah