No Brooklin

Sabotage

Olhe por mais um nessa terra, Senhor do Bonfim
Sem ter medo de colar, cheguei no sapatinho
Trabalhador ladrão irá se divertir
Sou Sabotage há tempos que Jesus pede assim, por que não?

Mais uma vez esse conselho sim vou seguir
Mais uma vez esse conselho eu vim pra seguir
Há muito tempo esse conselho eu venho buscando
E é de Deus que eu preciso pra seguir

No Brooklin lembrei, sim, foram várias leis
Mil veneno, sofrimento passado ali dentro
Por ali tudo mudou, mas eu não posso moscar
O que é aquilo? Lá vem tiro, é os pilantra, se pá
Submundo do subúrbio faz vitima em tudo

Fuzil na mão dominado mão alguém gritou sujou
Nessas horas amarelou merece uma pá de soco
Por dar brecha, deixar goela ou morar na favela
Uia! Espera ai o Helião citou o cicatriz

Irmãozinho na moral na humilde age no crime
Dando escassez querem rir do meu fim pode vir
Não vou fugir, estou aqui, sou assim, por que não?

Mais uma vez esse conselho eu vim pra seguir
Mais uma vez esse conselho sim vou seguir
Há muito tempo esse conselho eu venho buscando
E é de Deus que eu preciso pra seguir

Zona sul, no Brooklin aprendi viver
E o respeito de um por um, faz a paz prevalecer

Ah, Senhor (é), pedir a Deus outra vez a razão
Não vou ficar imóvel, irmão
Quem me tirou vou embaçar, eu não devo
Eu não cagueto pra pipoca querer me tira

Mas aí, senti firmeza ao ver o Xis grava
Que puta salve, na moral, os caras corre atrás
Isto nos leva a crer: O rapper tem poder
Várias histórias do planeta chegou pra você
Canto pra loucos que me entendem
Estou aqui, sou assim, se for do louco a gente mesmo acende, então

Fogo na bomba o Miquimba disse anteriormente
Três tragadas, solta o preso e corre o back aí

Mais uma vez esse conselho irmão
Vou seguir, mais uma vez esse conselho sim
Vou seguir, há muito tempo esse conselho eu venho buscando
E é de Deus que eu preciso pra seguir

Mais uma vez esse conselho sim, vou seguir
Mais uma vez esse conselho eu tenho que seguir
Há muito tempo esse conselho eu venho buscando
E é de Deus que eu preciso pra seguir

Zona sul, no Brooklin aprendi viver
E o respeito de um por um, faz a paz prevalecer

À essas horas nem vem com historinhas inglórias
Ou seja, histórias inglórias que não estão na memória
Eu deixo um salve das ruas da sul, para a sua ladrão
É que o dinheiro nunca compre sua postura
Então breve, estou registrando e nunca esquece
Por isso meu vacilo, o Gambé, nunca espere
Vê se me esquece, sai fora, desaparece
Deus é poderoso e nós todos protege

HOU! Rappin Hood, família sempre se ilude, discute
Troca, boatos rolam, logo surgirá
Os disse me disse, e o Cachorrão, sério mesmo, ta longe do crime
Há muito tempo ele me disse: A quebrada é embaçada
Tem homem revistando homem, forjando de monte
Na Espraiadas lá na Conde

Ali quem eles cata é óbvio que embaça
O Peter, Aline e o Casca caíram em cilada
De vez em quando a lei vai lá pra nos atrapalhar
Choque, borrachada, bala perdida, coronhada
Cotidiano violento na favela da Espraiada
Quem tem sorte é forte enfrenta treta, cata
Em plena praça se pá, presenciei não imaginava

Truta salseiro no Itaú da rua Alba
Agência desossada, PM acionada
Celular na mão do zé povinho viro uma arma
Que loco, sufoco, o malote ta com o troco, pipoco
Agora é cada um por si e Deus por todos
A meio corpo eu vejo um gordo enfiando bala
Pra ser mais claro parou de AR-15 aquela barca
Impressionante cena cinematográfica
Central de Santo Amaro Brooklin sul, o tempo não para

Não tem desculpa, só tem disputa
País que viva luta, se vem das ruas, pergunta curta
Se liga, Juca, favela pede paz, lazer, cultura
Inteligência, não muvuca
Rap é compromisso esse é meu hino que me mantém vivo
Então que seja breve e considere isso
Branco e preto pobre não dão sorte contra o meritíssimo
Então vai arriscar se errar tá perdido

Tipo um portador do vírus magoado esquecido
Sem minha mãe, sem meu irmão, só meus filhos
Por que do lado de lá da sul fica esquisito e pra prova
Ladrão, o rap é compromisso
Pra uns pode até ser pra maioria num é viagem
Favela do canão Brooklin, Sabotage

Humildade me faz correria traz da paz
Se puxa um beck somente num satisfaz
Se embaixo do pontilhão na Espraiada eu vejo ali a molecada
Quem puxa um beque, não come nada
Escuta um rap, da uma paulada
Os homem enquadra ta na chuva
Chuva vem pra molhar

Zona sul, no Brooklin aprendi viver
E o respeito de um por um, faz a paz prevalecer

Composição: Sabotage
Enviada por Jorge. Legendado por jailson. Revisões por 7 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog