Máscara

Romulo Fróes

Máscara
não aquela que cobre a cara
mas a cada momento fala sem palavras
o amor acaba como a flor que cai do galho
como o sono que vem dos olhos
e toma a casa
e ninguém vê
ninguém viu
onde foi que ele entrou, nasceu
depois sumiu,

não era eu quem morreu de alegria

Alegria
porque quando você chegava
sermos deuses na luz parada
não me bastava
Foi fantasia,
nao aquela que cobre o corpo
mas que escorre pelo meu rosto
em lágrimas
que ninguém fez,
eu mesmo quis
uma vez te beijei, cansei
depois sumi

não era eu quem morreu de alegria...


Posts relacionados

Ver mais no Blog