Seus Livros Mentiram

PrimeiraMente

Sei muito bem o que faz mal pra mim
Os frutos podres meus, te põe pra pensar
E vê se não me, acompanhe-me
Poucos exemplos bons vi
Meus heróis vi partir
Precocemente, seus livros mentem
E foda-se o fim, hoje meus manos pensam assim
Mas nós não somos tão burros assim
5G de deprê, numa capsulin, quem ri na mão do mardito
Na fila eu vi, bancando o fim, junção pro fim, pouco jardim
Terror pros boy do jardins
Loucos na fúria, assassinos daqui, que mata os pilantras dali
Trazem pra cá as blitz sem fim, maldosos sem fim, conflitos sem fim

Como se fosse um pedaço de mim
A vida sai e leva com ela
Todas lembranças que eu quero mudar
Pode pá demorou então que seja assim

Seus livros mentiram, e meus manos inimigos do fim
E (a!)onde a noite é no morro e as flores são cinzas!
E nos nossos ouvidos chegaram outras notícias e a festa hoje é com maconha e bebidas
Desce pros morador e avisa: Que o barulho que sobe desce em lucro pra pista!
Ah! Desconstruir os valores vivos pro tráfico traficar livros
Revolução pra todas nossas crianças
Pro ensino particular ser bem pior que os clandestinos
Jogados na terra pra defender uma bandeira, se matar na guerra e dar o sangue no hino
Tecnologia avançada pra nós saber onde eles tão, quando eles ainda pensa em tá vindo
Na vila o vai e volta e os menor ainda tão nisso
Negócios contra negócios e os raul fica liso
Fica tranquila amor, aqui é tudo nosso! Não é igual a disciplina do seu bairro de rico!
O egocentrismo que tem lá, aqui não tem em nada
E o beck que cês compra lá aqui nós fuma em quilo
Enquanto nós tiver coragem e 1% de chance, não vai importar a direção de seus mísseis
Três gramas de tristeza no tênis e, e o meus manos inimigos do fim
Isso vai ser assim pra sempre, tem que ser 3 vez melhor pra ser da onde eu vim!
Meus professores não recebem
E meus colegas tão ali, se quiser alguma coisa meus colegas tão alí
Na veia, com um rock de 80 misturado na esquina com um funk de 2020
É tipo uma cadeia que não dá pra sair, é tipo tá em vila velha sem polícia e sem ti
A centímetros de uma nova pangeia, com seres humanos se afogando no pacífico
E é tipo tá em casa e esperar tudo cair, ou tá com 3 bombas na mão e fazer tudo cair
Seus livros mentiram pra nós por isso
Nós rasgamos eles e tamo escrevendo o fim de tudo

Você não quis nem saber, depois eu que não quis ouvir baby
Não adianta insistir, tenho mais o que fazer, sem tempo pra perder
Surpreender quem desacreditei e me diz morreu quem
Sempre avante porém
Respeito pra quem mereceu e merece crescer, saber ter poder
Mudar tudo num som só a vida uma chance só
Agarra ela sem dó
Pra entender o que se passa por debaixo dos panos
Bárril de pólvora, sobra pro pobre
Como que pode, o povo tá de bigode
Brasil na mão de burocrata, caneta de prata fio de cobre
Jesus cobre com sangue, faço por amor pronto pra dar o sangue pelo bang
Fui pra vários lugares, procurando respostas
Que só trazem mais perguntas, soldado cuida das costas
Palavra de rato não é acordo marcado
Quantos pela justiça foram na mão de safado
Criança brinca de trazer, criança brinca de levar
De avisar quando chega os cara

Como se fosse um pedaço de mim
A vida sai e leva com ela
Todas lembranças que eu quero mudar
Pode pá demorou então que seja assim


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de PrimeiraMente

Ver todas as músicas de PrimeiraMente