Expansão da Consciência

PrimeiraMente

Pelo povo que sofre que luta
Pra ter porco filha da puta
Engravatado, governo subjulgado
Controle internacional
Brasileiro paga em real
Pai, permita que um amanhã melhor nasça no final
Da noite escura uma manhã bonita
Perfume da fumaça, ela largada e mais nada
Eu peço paz e luto pra obtê-la e mantê-la perto de mim
Até o final da minha vida

Sou quem sou cê duvida?
Escuta só que cê entende
Aquele que não se rende
Fez o corre então bola e acende
Eles tem ordens repressão a todo custo o pulso firme do estado
É te mais desinformado, andando por ai fardado, no enquadro
Gambé forgado até umas hora

Tá com "nóis" tá e é bom saber
Humildade é necessária sem emoção no proceder
Tá com "nóis" tá e é bom saber
Humildade é necessária sem emoção no proceder
O tempo passa e eu sei
Fica parado pro "cê" ver só se o mundo não gira
O tempo passa e eu sei
Fica parado pro "cê" ver só se o mundo não gira
Se o mundo não giraaa

Diga-me, diz ae qual foi qual é
Dei um boi um toque os lóke quer mais
Não é fácil ter espaço
Só deixa eu dizer que sim tive sorte
Sem medo da morte do abc pra norte
No estoque tanque, punk, não é tang
Diz ae cala a boca, impacto a queima roupa
Nas bad uma garrafa atras da outra
A uva é a cura, o câncer veneno
Vocês querem tanto ser o gringo
Eu só quero ser eu "memo", pé no chão
Pé no chão por amor a quem me ama
Pé no chão por amor a quem me ama, pera ai
Que os meus tão em paz, faz favor desce mais uma
Navega não se deixe levar perante as tempestades
Que leva a fé pra longe e abala as comunidades
A vida é louca aqui na selva de pedra
Enquanto vive o poeta observa
"Fumando a melhor erva" peço
Que todos vivam pra sempre
Brasil amado ventre
Revolta independente
Eu tive um sonho onde todos nascem livres
Pra ser o que quiser ser
Criança ao nascer, tudo como deveria ser
Ignore o orgulho e comece a viver
Pelo progresso quem trampa tende a vencer
Muita calma nessas briza
Minha treta é no espirito
E todo mundo erra, diga não a guerra
Que minha pátria ainda segue desunida
Subnutrida enfrente lute pela vida
Sem pó no nariz diz, dim também quis fiz, minha cota
Contando as nota podre
Segurança brincando com ferro
Sem coldre gold kush num sei na onde
Solta na mão do lani
Sabotando raciocínios

Escuridão oculta em dígitos
Cantaram cânticos pro inimigo castigos
Calor brota da entranha
Verdade é caminho pros conhecimentos
Se expandem tendem a fazer o cérebro dar ninhos
Dos corvos donos da lei
A farda não os vos faz mais dignos
Só quero ver você bem

Diga-me, diz ae qual foi qual é
Dei um boi um toque os lóke quer mais
Não é facil ter espaço
Só deixa eu dizer que sim tive sorte
Sem medo da morte do abc pra norte
Ié Ié

Composição: Lucas Gali
Enviada por Matheus. Legendado por Júlia.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de PrimeiraMente

Ver todas as músicas de PrimeiraMente