La Malquerida

Natalia Lafourcade

Original Tradução Original e tradução
La Malquerida

Me llaman la malquerida
Mujer que llegó del campo
La que guarda bajo el vientre
La semilla de la vida

Me llaman la malquerida
Mujer, hija de la tierra
La que por tantos caminos
Derramando va su llanto

Ay, qué dolor
Qué dolor que le da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que le da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Me llaman la malquerida
Algunos me han maltratado
Otros sin mirar mis ojos
Mis palabras silenciaron

Me cortaron con cuchillos
Violaron mi pecho hambriento
Cuando lo que más quería
Era un abrazo a fuego lento

Quiero que te detengas junto a mí
Mira mis ojos un momento
Quiero que te detengas junto a mí
Siente mi voz, abre tu cielo
Abre tu cielo

Me llaman la malquerida
Con una tela sagrada
Mataron mis pensamientos
Mutilando así mis sueños

Cuando era muy pequeñita
Corrí con los pies desnudos
Pero al decirme feíta
Oscurecieron mis sonrisas

Quiero que te detengas
Junto a mí
Mira mis ojos un momento

Quiero que te detengas
Junto a mí
Siente mi voz
Abre tu cielo
Abre tu cielo

Ay, qué dolor
Qué dolor que me da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que me da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que me da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que me da
En el alma
Ay, qué dolor
Porque no la miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que le da
A mi alma
Ay, qué dolor
Porque no me miran

Ay, qué dolor
Qué dolor que le da
A el alma
Ay, qué dolor
Porque no me miras

Me llaman la malquerida

A Malquerida

Eles me chamam de malquerida
Mulher que veio do campo
Aquele que fica embaixo da barriga
A semente da vida

Eles me chamam de malquerida
Mulher, filha da terra
Aquele que de muitas maneiras
Derramando seu choro

Oh que dor
Que dor isso te dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Oh que dor
Que dor isso te dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Eles me chamam de malquerida
Alguns me maltrataram
Outros sem olhar nos meus olhos
Minhas palavras silenciadas

Eles me cortaram com facas
Eles estupraram meu peito faminto
Quando o que eu mais queria
Foi um abraço lento

Eu quero que você pare ao meu lado
Olhe nos meus olhos por um momento
Eu quero que você pare ao meu lado
Sinta minha voz, abra seu céu
Abra seu céu

Eles me chamam de malquerida
Com um pano sagrado
Eles mataram meus pensamentos
Assim, mutilando meus sonhos

Quando eu era muito pequena
Eu corri descalço
Mas ao dizer feinha
Eles escureceram meus sorrisos

Quero que você pare
Junto a mim
Olhe nos meus olhos por um momento

Quero que você pare
Junto a mim
Sinta minha voz
Abra seu céu
Abra seu céu

Oh que dor
Que dor isso me dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Oh que dor
Que dor isso me dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Oh que dor
Que dor isso me dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Oh que dor
Que dor isso me dá
Na alma
Oh que dor
Porque eles não olham para ela

Oh que dor
Que dor isso te dá
Para minha alma
Oh que dor
Porque eles não olham para mim

Oh que dor
Que dor isso te dá
Para a alma
Oh que dor
Por que você não olha para mim?

Eles me chamam de malquerida

Enviada por Fabiélio e traduzida por Ana. Revisão por Alejandra.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog