Al Jardín de La República

Mercedes Sosa

Original Tradução Original e tradução
Al Jardín de La República

Desde el Norte, traigo en el alma
La alegre zamba que canto aquí
Y que bailan los tucumanos
Con entusiasmo propio de allí
Cada cual sigue a su pareja
Joven o viejos, de todo vi

Media vuelta y la compañera
Forma una rueda para seguir
Viene el gaucho, le hace un floreo
Y un zapateo comienza allí
Sigue el gaucho con su floreo
Y el zapateo termina aquí

Para las otras, no
Pa' las del Norte, sí
Para las tucumanas
Mujer galana, naranjo en flor
Todo lo que ellas quieran
Que la primera ya terminó

No me olvido, viera, compadre
De aquellos bailes que hacen allí
Tucumanos y tucumanas
Todos se afanan por divertir
Y hacer linda esta mala vida
Así se olvidan que hay que sufrir

Empanadas y vino en jarra
Una guitarra, bombo y violín
Y unas cuantas mozas bizarras
Pa' que la farra pueda seguir
Sin que falten esos coleros
Viejos cuenteros, que hagan reír

Para las otras, no
Pa' las del Norte, sí
Para las de Simoca
Mis ansias locas de estar allí
Para brindarles mi alma
En esta zamba que canto aquí

Ao Jardim da República

Desde o norte eu trago na alma
A alegre zamba que canto aqui
Para que dancem os tucumanos
Com entusiasmo próprio de ali
Cada qual segue seu casal
Jovem o velho, já todo vi

Meia volta y a companheira
Forma uma roda para seguir
O gaúcho vem, faz um floreo
E o sapateado começa ali
O gaúcho segue com seu floreo
E o sapateado termina ali

Para as outras não
Para as do norte sim
Para as tucamanas
Mulher galante, laranjeira em flor
Tudo o que eles queiram
Que a primeira já terminou

Não me esqueço, veja, compadre
De aquelas danças que fazem ali
Tucumanos e as tucumanas
Todos lutam por se divertir
E embelezar esta triste vida
Assim é que esquecemos que temos que morrer

Empadas e uma jarra de vinho
Um violão, um bombo y um violino
E umas quantas moças valentes
Para que a festa possa seguir
Não podem faltar esses sabidos
Velhos contadores da histórias, para que façam rir

Não para as outras
Para as do norte, sim
Para as de Simoca
Meu desejo louco de estar ali
Para brindar a minha alma
Neste samba que canto aqui

Composição: Virgilio Carmona
Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Mercedes Sosa

Ver todas as músicas de Mercedes Sosa