Ponto de Equilíbrio (part. Salvador da Rima)

MC Ryan SP

DJ Murillo e LT
Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)
É o Salvador
Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)
Tudo para

Meu ponto de equilíbrio é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
Fica bravinha por nada, mas ainda é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
E mesmo tando errada, não dá o braço a torcer, hum, hum

Ahn, ahn
De que adianta eu ser durão e o coração ser vulnerável?
As palavras ser capazes de abalar o inabalável
Só quando eu brigo com ela, eu me sinto fraco
Não existe um grande homem sem uma mulher do lado
Eu tô ligado que não tem que ser assim
E que eu deveria gostar muito mais de mim
Mas eu nunca conheci uma mulher que nem ela
E mesmo se existir, eu ainda quero só ela
E eu sei que toda mulher carrega em si
Uma força que só elas são capaz de ter
E às vezes eu me pergunto o que ela viu em mim
Eu sei bem o que vi nela e não sei descrever
Não somente sua aparência, mas a sua inteligência
E o jeito que ela senta é de impressionar
Mina pra frente, independente, treinada, chapa quente
Vai pra cima do progresso e sabe seu lugar
Eu e ela é casal breck de um quadro
Mas saímos dos B.O e estamos recuperado
Mó engraçado, essa bandida é mó brisa
Quando passa se calcinha ela me hipnotiza
Vontade de largar tudo e construir família
De sair do aluguel e mudar pra Brasília
Papo de sair no jet, de fumar os beck, de beber uma black, de ter um moleque
Se der, nóis faz hoje mesmo, que eu tô sem tempo
E tô vivendo, querendo ver você a todo momento
E é isso mesmo, relacionamento
E toda vez que a gente briga eu juro que aprendo
Sabe porquê?

Meu ponto de equilíbrio é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
Fica bravinha por nada, mas ainda é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
E mesmo tando errada, não dá o braço a torcer, hum, hum

Agora é a minha vez de falar da minha surtada
Fazer o que se eu amo assim?
Bate o pé e faz biquin
Fala que vai embora, ai de mim se eu disser tchau
Fogo no estopim e aumenta o montin
Após algumas horas ela cansa, eu dou o pau
E vai de lado, de frente, de quatro, como tu quiser
Adoro quando se empodera e sabe que é mulher
Ela é bandida, eu sou vilão, nóis dois juntos contra o mundão
Inimigos da perfeição e parente da emoção
E baby, eu conto as horas pra te ver chegar
E sempre quando chega, adoro ver você sentando
Nóis fica na brisa, fode e fuma um chá
E pela nossa história nóis sempre vai viajando e planejando
Será que nóis mora junto esse ano?
Será Maria Eduarda ou então Matheus Fernando?
Eu tô olhando os nossos pivetinho gargalhando
Me desculpa se um dia eu te fiz sofrer
Gata, me desculpa se um dia eu te fiz chorar
Hoje em dia eu conto as horas pra poder te ver
O maloqueiro aqui reza pros nossos momentos não acabar

Meu ponto de equilíbrio é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
Fica bravinha por nada, mas ainda é você, você
Surtada, tempestade em copo d’água
E mesmo tando errada, não dá o braço a torcer, hum, hum

Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)
Pra tocar no coração (no coração)

Composição: Salvador da Rima / 2N
Enviada por Mariana. Legendado por Mariana.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog