Silêncio

Márcia Bandeira

E Jesus tendo cantado o último hino,
Ele e os onze discípulos subiram ao monte das Oliveiras.
E ali no jardim do Getsêmani, Ele disse:
“Ficai aqui vigiai e orai, para que vós não entreis em tentação”.

Silêncio fazia lá no Jardim, quando Jesus orou assim.
“Oh meu Pai, oh meu Pai!
Passa esse cálice de mim, se possível for.
Faça-se a Tua vontade”.

Dali Jesus foi conduzido à presença de Pilatos.
E a turba gritava crucificai-o.
Como um cordeiro não se queixou, a crueldade Ele aceitou.
Sofrendo por mim com grande amor.
A Terra tremeu, o Sol escureceu, não pode contemplar.

A Terra estremeceu o sol não deu, o sol não deu,
O sol não deu o seu calor.
O véu do templo se rasgou de alto a baixo protestou.
Jesus deu o brado e expirou.

A Terra tremeu, o Sol escureceu, não pode contemplar.
Deus meu! Deus meu! Deus meu! Deus meu!
Por que me desamparaste?

Nem mesmo Deus dos altos céus pode contemplar.
Elohim, Elohim, Elohim, Elohim, Lama sabactani?

Nem mesmo Deus dos altos céus pode contemplar.
Deus meu! Deus meu! Deus meu! Deus meu!
Por que me desamparaste? Por que me desamparaste?
Por que me desamparaste?

E Jesus o Filho do Deus Vivo, Ele consumou.
E o véu do templo de alto a baixo, de alto a baixo rasgou!


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Márcia Bandeira

Ver todas as músicas de Márcia Bandeira