Três Coroas

Márcia Bandeira

Uma coroa de ouro que brilhava,
Na cabeça de um rei muito famoso,
Que a usava.
Hoje enfeita tão somente,
A vitrine de um museu.
Pois este rei que possuía mil impérios.
Padeceu de uma doença,
E o seu mal era tão sério.
Sua coroa de ouro,
Desprezou e então morreu.

Mas num cantinho uma coroa de espinhos,
Retirados por alguém,
De um espinheiro do caminho.
Ainda traz marcas do sangue,
Do homem Justo que a usou.
Pois este homem da coroa de espinhos,
Morreu, ressuscitou,
E hoje é quem reina sozinho.
É o Rei da minha vida,
É Jesus meu Salvador.

Uma coroa de louros de um atleta,
Que vencera muitas provas,
E alcançara suas metas.
Mas com o passar do tempo,
Este atleta envelheceu.
E hoje velho sem forças sem energia,
Não se lembra mais do homem forte,
Que ele fora um dia.
Sua coroa de louros,
Desprezou e então morreu.

Composição: Edson Coelho
Enviada por Lillian. Revisão por Eliaquim.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Márcia Bandeira

Ver todas as músicas de Márcia Bandeira