Corpo e Alma

Junia Horta

Joguei minhas facas na terra
Subi para o alto da serra
Joguei meu revolver nas águas
Deixei esquecer toda magoa

Despir-me de minha armadura
Banhei-me na luz da ternura
Me fiz leve de espírito e carne
Vestir-me dos sons e cantares

E agora, livre a espera da chegada
Componho neste canto de aconchego
A dança harmônica de asas abertas
Nos tombos á passar em revoar

Deixe me a minha voz penetrar
Seus contornos
Deixe me as minha mãos tocar
Em nesta calma de quem se vê

Diante o desarmado
De quem me sabe nua, corpo e alma
Chegue se ali, pássaro indefeso
Apague a timidez que se insinua

Meu gesto entre aportado
Pouco confesso de ver assim vestido
E eu tão nua, nua

Composição: Júnia Horta
Enviada por Helio.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Junia Horta

Ver todas as músicas de Junia Horta