Não Julgue Uma Rosa Pelo Espinho

Hinos Avulsos CCB

Quando as pétalas da Rosa caiu
Quem tocou pra pegá-la se feriu
Não entendeu que pra toca-lá tem que ser com amor

No seu corpo ela pode ter espinho, mas o seu perfume exala o amor
Tem que saber tratá-la com carinho
Seu perfume é o seu furor

Por causa da beleza já sofreu, pois quem observou não entendeu
Que o seu amor quem deu foi Deus
E por ela muito já sofreu

Não julgue uma rosa pelo espinho
Se você não sabe o que é o amor
Se para abraça-la com carinho, quem se feriu, foi o senhor

Julgado pelo sangue das guerras
O seu perfume doce se transformou
O lírio você é dos vales
Rosa você é, de saron

E por causa da beleza já sofreu, mas quem observou não entendeu
Que seu amor quem deu foi Deus
E por ela muito já sofreu

Não julgue uma rosa pelo espinho
Se você não sabe o que é o amor
Se para abraçá-la com carinho
Quem se feriu, foi o Senhor

Julgado pelo sangue das guerras, o seu perfume doce se transformou
O lírio você é dos vales
Rosa você é, de saron

Não julgue uma rosa pelo espinho
Se você não sabe o que é o amor
Se para abraçá-la com carinho
Quem se feriu, foi o Senhor

Julgado pelo sangue das guerras, o seu perfume doce se transformou
O lírio você é dos vales
Rosa você é, de saron
Rosa de Saron

Enviada por Isadora. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Hinos Avulsos CCB

Ver todas as músicas de Hinos Avulsos CCB