Longas Conversas

Hermes de Aquino

São tantas as horas que eu passo sozinho
Que eu fico pensando que eu sou uma ilha
Perdido no oceano sem sonhos nem planos
De dores e prantos já tenho uma pilha.

São tantas as noites
Que eu deito e não durmo
Que eu choro baixinho pensando em te ver
Parado na porta seguro essa barra
Sem eira nem beira me resta viver.

Já não precisas mais voltar
Pois na sua volta quase nada vais achar
Já não preciso de você
Me fiz poeta inspirado no sofrer.

As longas conversas não servem prá nada
Não cabem na boca palavras vazias
E eu fico calado contando carneiros
Olhando no espelho as noites e os dias.

Já não desespero, me ajeito sem jeito
Me pego pensando que a vida é só isso
O som da cidade me nana e me mata
Sou caso perdido vegeto sem viço.

Já não precisas mais voltar
Pois na sua volta quase nada vais achar
Já não preciso de você
Me fiz poeta inspirado no sofrer.

Já não precisas mais voltar
Pois na sua volta quase nada vais achar
Já não preciso de você
Me fiz poeta inspirado no sofrer.

Composição: Carlos Borba
Enviada por Cristina. Revisão por Paola.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Hermes de Aquino

Ver todas as músicas de Hermes de Aquino