Não Desista Agora (part. Marcelo Falcão)

Filipe Ret

À favor da fé, contra a religião
Eu sou a nova era, sedenta por destruição
Sempre na contramão
Nunca esquerda nem direita, eternamente oposição
Não preciso de lente pra ter a visão
Versos monumentais, contemple a exposição
Idiotas condenam meu vício
Mas o sucesso do genocídio tá justamente na proibição

São porcos de alma imunda
Múmias quem fazem vítimas com rubricas
Consigo ouvir minha mãe falando
Dependa da sua disposição, nunca de política pública
A lei de Darwin é o critério
Hoje o mercado é o cérebro
O sistema, um câncer gigante
O estado é um rei gordo, arrogante e velho

Vem, seja luz apesar do agora
O caminho é a vitória
Meu bem, sua cruz é do tamanho da glória
Não desista agora, não, não, não

Nunca ficamos parados
Foca sempre em quem tava do seu lado
Vão te pedir um pouco de consciência
Só que aqui é lei da sobrevivência
Nossa ciência é acordar bem cedo e ir atrás
Dos sonhos, das dores, dos nãos e dos tombos

Sem medo caímos e levantamos
O som que bate no peito são dores de um ser humano
Sentimento bom explodindo no peito
Tudo conquistado e tudo do nosso jeito
Bolinha baixa e muita convicção
Respeitado e querido por qualquer facção
Magnatas, Mackenzie, Sambola e Emoções
Engenho Novo e Catete, outras dimensões

Vem, seja luz apesar do agora
Não desista agora, não, não, não

Ouvindo Belchior na voz de Elis, um hino
Tô pique Djavan em Flor de Liz fluindo
Otário eu só lamento
Vou assoprar teu julgando apertando um fino
Tô programado pra viver

Mas eles querem o povo de torcedor desse velho jogo
Até morrer na arquibancada
Tudo pano de fundo
O desejo de poder um enorme poço sem fundo
Foco no negócio
Massa de manobra nunca, eu sou o próximo mundo

Vem, seja luz apesar do agora
O caminho é a vitória
Meu bem, sua cruz é do tamanho da glória
Não desista agora, não, não, não

Composição: Dallass / Felipe Rodoarte / Filipe RET / Marcelo Falcão
Enviada por Danilo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog