Gentle On My Mind

Elvis Presley

Original Tradução Original e tradução
Gentle On My Mind

It's knowin' that your door is always open
And you path is free to walk
That makes me tend to keep my sleeping bag rolled up
And stashed behind your couch

It's knowin' I'm not shackled
By forgotten words and bonds
And the heat stains that have dried up on some lovin'
That keeps you in the back roads
By the rivers of my memory
It keeps you ever gentle on my mind

It's not clinging to the rocks and ivy
Planted on their columns mellowed by me
Or something that somebody said
Because they thought we'd fit together walking
It's just knowing that the world will not be cursin'
Or forgiving when I walk along some railroad track and find
That you're moving on the back roads
By the rivers of my memory and for hours
You're just gentle on my mind

Though the wheat fields and the clothes lines
And the junk yards and the highways come between us
And some other woman's cryin' to her mother
'Cause she turned and I was gone
I still might run in silence
Till' the join might stain my face
And the summer sun might burn me 'till I'm blind
But not to where I cannot see you
Walking in the back roads
By the rivers flowing gently on my mind

I dip my cup of soup from a gurgling
Cracking cauldron in some train yard
I'm barely runnin' cold how
Have a dirty hat pulled low across my face
Who cupped hands around the tin cans
I pretend to hold you to my breast and find
That you're wavin' from the back roads
By the rivers of my memory
Ever smiling never changes on my mind

Carinhosamente Na Minha Mente

É saber que sua porta está sempre aberta
E que sua casa está sempre livre para entrar
Que me faz manter meu saco de dormir
Enrolado e guardado atrás do seu sofá

E é saber que não estou acorrentado
Por palavras esquecidas e juras
E pelas manchar de tinta que secaram sobre alguma frase
Que a mantém no horizonte
Dos rios da minha memória
Que a mantém sempre carinhosamente na minha mente

É não se apegar às rochas e ervas daninhas
Plantadas em suas linhas que me seguram
Ou alguma coisa que alguém disse
Porque pensou que éramos feitos um para o outro
É apenas saber que o mundo não vai nos amaldiçoar ou nos perdoar
Quando eu andar por alguma linha de trem e descobrir
Que você está se movendo no horizonte
Dos rios da minha memória e por horas
Você apenas está carinhosamente na minha mente

Embora os campos de trigo e as fábricas de roupas
E s ferros-velhos e as rodovias fiquem entre nós
E alguma outra mulher chore para sua mãe
Porque ela se virou e eu tinha partido
Eu ainda talvez ande em silêncio
Lágrimas de alegria podem manchar meu rosto
E o Sol do verão talvez me queime até ficar cego
Mas não ao ponto de eu não conseguir vê-la
Andando no horizonte
Dos rios que fluem gentilmente na minha memória

Eu mergulho minha caneca de sopa
Em um caldeirão quente e borbulhante em uma gare qualquer
Minha barba é uma pilha de carvão
E meu chapéu sujo fica sobre minha face
Com mãos unidas em volta de uma caneca de metal
Eu finjo abraçá-la contra meu peito e descubro
Que você está esperando no horizonte
Dos rios da minha memória
Sempre sorrindo, sempre carinhosamente na minha mente

Composição: John Hartford
Enviada por Bruna e traduzida por Aline. Revisão por Larissa.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog