Tempo

Daniel Berg

É tempo de voltar, por as coisas
No lugar
Corre que dá tempo porque o
Dono do tempo já estar pra chegar

Tempo de perdoar, mesmo sem se
Abraçar, pois o tempo é passageiro
E ele passa ligeiro quando vai não volta
Tempo de rever os conceitos consertar
Os erros, voltar ao primeiro, ao primeiro
Amor, aonde tudo começou

O relógio está correndo e, eu não quero
Mais viver assim, que saudade de voltar
Ao início o amor do princípio onde os
Meus joelhos tocavam ao chão

E Tua presença vinha em minha direção
Incendiava a minha alma e o meu
Coração, e prostrado rendido levantava
As mãos

Eu quero voltar ao começo, e não ser
Mas o mesmo
Tempo de rever os conceitos consertar
Os erros, voltar ao primeiro, ao primeiro
Amor, aonde tudo começou

O relógio está correndo e, eu não quero
Mais viver assim, que saudade de voltar
Ao início o amor do princípio onde os
Meus joelhos tocavam ao chão

E Tua presença vinha em minha direção
Incendiavam a minha alma e o meu
Coração, e prostrado rendido levantava
As mãos

Eu quero voltar ao começo, e não ser
Mais o mesmo, e não ser mais o mesmo
Que saudade de voltar ao início o amor do
Princípio onde os meus joelhos tocavam ao chão

E Tua presença vinha em minha direção
Incendiavam minha alma e o meu
Coração, e prostrado rendido levantava
As mãos

Eu quero voltar ao começo e não ser
Mais o mesmo, e não ser mais o mesmo
E não ser mais o mesmo, e não ser mais
O mesmo

Posts relacionados

Ver mais no Blog