In The Middle Of It All

Citizen

Original Tradução Original e tradução
In The Middle Of It All

And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
I saw you there

Fellow dies with no one there to care for him
Wondered what the world is like outside his room he's living in
A normal man that dressed himself in women's threads
He remembered every word, her face, her body in the shade

And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
I saw you there

Sorrow; the unpredictable has found a hand to hold
Absent into the fog coming home
Maelstrom; you are my only god
Absent into the fog, I succumb to your every want

And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
I saw you there

She's the one that everybody marvels at
Delicate with her voice and flowers strung across her head
She's the one that everybody notices
She thinks about an older friend, his face, his body in her bed

Sorrow; the unrequited lust that follows everyone
Absent into the fog coming home
Maelstrom; my undecided trust
Absent into the fog, I succumb to your every want

I wasn't ready for this
Been strung out looking for a signal that was never there
I wasn't ready for this
Suspicion reaching down to touch my fingertips again

Sorrow; the celebration halts, the blinding lights are gone
Absent into the fog coming home
Maelstrom; my love for you is strong
Absent into the fog, I succumb to your every want

And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all
And in the middle of it all

No Meio de Tudo

E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
Eu vi você lá

Rapaz morre sem ninguém para cuidar dele
Gostaria de saber como é o mundo do lado de fora do quarto em que ele está morando
Um homem normal que vestiu-se em linhas femininas
Ele se lembrava de cada palavra, seu rosto, seu corpo na solidão

E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
Eu vi você lá

Tristeza, o imprevisível encontrou uma mão para segurar
Ausente no nevoeiro voltando para casa
Redemoinho; você é meu único Deus
Ausente na neblina, eu sucumbir a todos os seus desejos

E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
Eu vi você lá

Ela é aquela que todo mundo se maravilha
Delicada com sua voz e flores amarradas em sua cabeça
Ela é a única que todo mundo percebe
Ela pensa em um amigo mais velho, seu rosto, seu corpo em sua cama

Tristeza; o desejo não correspondido que segue todos
Ausente no nevoeiro voltando para casa
Redemoinho; minha confiança indecisa
Ausente na neblina, eu sucumbir a todos os seus desejos

Eu não estava pronto para isso
Ficar procurando um sinal que nunca esteve lá
Eu não estava pronto para isso
Suspeita atingindo baixo para tocar a ponta dos meus dedos novamente

Tristeza; a celebração para, as luzes ofuscantes se foram
Ausente no nevoeiro voltando para casa
Redemoinho; meu amor por você é forte
Ausente na neblina, eu sucumbir a todos os seus desejos

E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo
E no meio de tudo

Enviada por Vinícius e traduzida por Josias. Revisão por Johnny.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Citizen

Ver todas as músicas de Citizen