Que nunca é tarde, boy
Pra virar o disco
Pra mudar a sorte
Pra assumir o risco

O que não é meu, eu não trisco
Mas se for pra mim
Não vai ter dor
Eu não espero, eu confisco

Boy, vê se deixa disso
Pra cair do céu no prato é difícil
É por causa disso que eu insisto
Melhor enjoar da minha cara
Do que não ser visto

Bate no portão pra ele abrir pra você
Jah que sabe o que eu passei pra ser homem eu vou dizer
Quem tem de graça não traz orgulho pra raça
To no rastro do meu sonho que nem cão de caça

Fácil nunca foi tipo eu disse outra vez
Moleque gueto ganja desde os meus 16
No movimento, hora comprando, outra vendendo
De rolê na rua, juntos só um elemento

Briga de bar, venci água do mar
Bebi sede demais e algumas vezes eu perdi
Mas não deixei a estrutura da barraca entortar
Conheci Rastafari que fez a minha vida mudar

Minha família com os irmãos na parceria
Lembro Julio, Coala, Paulinho nós todo dia
Não tem treta, eu busco a luz cada vez mais
Correndo junto sempre com quem me fez mais

Cê diz que não dá pra voltar tudo bem
Deixa pra se lamentar no fim do trilho do trem

Que nunca é tarde, boy
Pra virar o disco
Pra mudar a sorte
Pra assumir o risco

O que não é meu, eu não trisco
Mas se for pra mim
Não vai ter dor
Eu não espero, eu confisco

Boy, vê se deixa disso
Pra cair do céu no prato é difícil
É por causa disso que eu insisto
Melhor enjoar da minha cara
Do que não ser visto

Eu falo nessa vida que eu sou sempre aprendiz
Pra enxergar o palmo sempre em frente do nariz
Não vou levar o papo pra esses rumo infeliz
E se o vento resolver mudar de lado, o que cê diz?

Tipo se no deserto aparece um chafariz
Tipo se o gavião perde a batalha pra um aprendiz
Se a tartaruga ganha do coelho por um tris
Se a filial começa botar ordem na matriz

A sorte vem de jegue e o azar de Honda Bis
Se começar a rolar tudo do jeito que condiz
Se chega a hora de acertar a conta com o juiz
Cara a cara, face to face, tête-à-tête, vis a vis

Carregado de força motriz
Tomando um sorvete de papaia com cassis
Assistindo a queda do regime Auschwitz
Pondo pra correr quem quer te ver pedindo please

Lembro o que dizia o meu pai, Seu Luiz
Se for cair do cavalo puxa a rédea forte, assim eu fiz

Que nunca é tarde, boy
Pra virar o disco
Pra mudar a sorte
Pra assumir o risco

O que não é meu, eu não trisco
Mas se for pra mim
Não vai ter dor
Eu não espero, eu confisco

Boy, vê se deixa disso
Pra cair do céu no prato é difícil
É por causa disso que eu insisto
Melhor enjoar da minha cara
Do que não ser visto


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Cidade Verde Sounds System

Ver todas as músicas de Cidade Verde Sounds System