Gospel

A história da música gospel: adoração que atravessa séculos

Por Rafaela Damasceno

17 de Fevereiro de 2021, às 12:00


Não é novidade para ninguém o quanto a música gospel é hoje um sucesso tanto no Brasil, quanto em outros países. Mas, apesar de ter inúmeros admiradores, muitos não fazem ideia de como esse estilo surgiu. 

Engana-se quem pensa que o gospel que conhecemos na atualidade sempre teve as mesmas características.

Na realidade, por ter sua origem na igreja afro-americana, as suas primeiras canções eram compostas no ritmo do jazz

Bem diferente da variedade de melodias que encontramos hoje, não é mesmo? 🤔

Se você já ficou surpreso com essas informações, vai se surpreender ainda mais com a história da música gospel. Não deixe de conferir!

O que significa gospel

Antes de explicarmos as origens e todo o processo de evolução da música cristã até agora, é essencial sabermos o que é o gospel.

Afinal, apesar de ser uma classificação muito usada no meio musical, ela também pode se referir a outras manifestações culturais e religiosas, como livros e filmes. 

O termo “gospel” é uma aglutinação da expressão inglesa God Spell, que, traduzindo, significa Deus soletra ou palavra de Deus. É uma referência à principal mensagem da Bíblia Sagrada: a vinda de Jesus Cristo, o Messias. 

Jesus
Créditos: Divulgação

Por isso essa palavra é usada, em português e em outros idiomas, para indicar a maioria das canções que são tocadas em cultos cristãos. 

Na maioria dos casos, as temáticas das letras são os ensinamentos de Deus, a aclamação ao Espírito Santo e outras importantes passagens bíblicas. Quanto ao ritmo, hoje em dia, ele é variável, desde melodias mais lentas até mais dançantes e agitadas. 

E os primeiros louvores? Será que eles eram parecidos com os atuais? Para responder a essas perguntas, vamos precisar nos aprofundar na história desse gênero musical. 

A história da música gospel

A música gospel teve sua origem na igreja cristã norte-americana, no início do século XX, e mudou bastante desde a sua criação. Vale a pena conhecer a sua evolução ao longo dos anos: 

O pai da Música Gospel

Tudo começou com o músico Thomas A. Dorsey, na época um pianista de blues, conhecido como Georgia Tom.

Depois de ouvir as palavras de Charles A. Tindley, um ministro da Igreja Metodista, começou a escrever letras com conteúdo religioso, sem abandonar o ritmo que sempre tocou. 

Pela proposta ousada para a época, suas composições não foram bem recebidas por seus irmãos de ministério. Foi só depois do seu falecimento que seu talento foi reconhecido

Thomas A. Dorsey
Thomas A. Dorsey / Créditos: Divulgação

Em 1994, a revista Score publicou um artigo intitulado O Pai da Música Gospel. Na publicação, a trajetória musical de Dorsey foi divulgada e vários cristãos se interessaram por seus louvores.

E ele realmente fez muito pela música religiosa. Investiu sozinho na gravação de 500 cópias do single If you See My Saviour e enviou para várias igrejas do país. Foi só depois de quase 3 anos que os primeiros pedidos de apresentações começaram a surgir. 

Nessa caminhada, Dorsey teve a ajuda de outros artistas, como as cantoras Sallie Martin e Willie Mae Ford Smith e escreveu centenas de canções. Ele ainda fundou a Convenção Nacional de Corais Gospel dos Estados Unidos, em 1932, que existe até hoje.

O crescimento do gospel como estilo musical 

Influenciados pelo testemunho de Thomas A. Dorsey, outros nomes do gospel foram surgindo. E, com eles, esse estilo musical ficou ainda mais conhecido pelo público cristão. 

Foi o caso de Mahalia Jackson, que cantou no programa de TV Ed Sullivan Show, minutos antes do discurso emblemático de Martin Luther King ser televisionado.

Não por coincidência, ela também foi convidada a se apresentar em seu funeral e escolheu a canção Take My Hand, Precious Lord, de Dorsey. 

Sem falar no Rei do Gospel, o Reverendo James Cleveland. Pelas suas músicas e presença entre os fiéis, ele chegou a receber 4 Grammys e fundou a Gospel Music Workshop of America, que é considerada na atualidade a maior convenção cristã do mundo! 

O gospel moderno

A maioria dos cantores gospel iniciaram as suas carreiras se apresentando em Igrejas. O formato era muito parecido: um solista, acompanhado de um coro e um conjunto instrumental. Foi o caso, por exemplo, de nomes muito famosos, como Aretha Franklin e Ray Charles

Após a Segunda Guerra Mundial, essa formação foi evoluindo e começaram a surgir os quartetos gospel. Eles cantavam músicas gritadas e super dançantes.

Apesar de não parecer, alguns cantores de rock da época se inspiraram nesses artistas performáticos. 

Elvis Presley foi um desses cantores, que expressou o seu amor pela música religiosa na década de 1960. E, anos mais tarde, em 1990, outro grande músico foi influenciado pela música gospel internacional: Michael Jackson, com o sucesso Will You Be There?

O surgimento do gospel no Brasil

Aqui no nosso país, a música gospel foi trazida por missionários batistas e presbiterianos dos Estados Unidos, no início do século XX. 

Em contato com os hinos americanos, algumas igrejas brasileiras os traduziram para o português. Muitos deles estão presentes na Harpa Cristã, o hinário oficial das Assembleias de Deus no Brasil. 

Porém, esses louvores mais antigos estavam restritos ao ambiente religioso, dos cultos e dos encontros entre cristãos. Por esse motivo, são poucos os artistas que ainda são lembrados pelos fiéis. 

Foi só na década de 1980 que ele ganhou maior visibilidade no país, com um estilo bem diferente do tradicional. Com melodias mais fortes e inspiradas no rock e no pop, o público em geral passou a se interessar pela música gospel nacional.

Gospel brasileiro hoje

É claro que outros ritmos também influenciaram os cantores do gospel, formando um estilo próprio de produção musical. Alguns nomes de destaque dessa fase são: Oficina G3, Shirley Carvalhaes, Aline Barros, Ana Paula Valadão e muitos outros.

Aline Barros
Aline Barros / Créditos: Divulgação

Hoje, são vários os estilos que inspiram os novos nomes da música cristã, desde o eletrônico até o sertanejo.

Mas a influência não importa, o importante é que, ao se renovar, o gospel conquista novos fãs e segue transmitindo a mensagem de Deus para todo o mundo! 

Confira as nossas playlists de música gospel

Aprendendo mais sobre a história da música gospel, deve ter percebido o quanto esse estilo musical se reinventou ao longo dos anos, né?

Com isso, foram gravadas canções para qualquer ocasião, desde os encontros com os irmãos, até as situações mais desafiadoras da vida.

Então, que tal saber quais são as melhores playlists gospel para todos os momentos

Playlist gospel

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.